Andreia Carla Kotovski está presa preventivamente

 

A Justiça de Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba, converteu de temporária para preventiva a prisão de Andreia Carla Kotovski, de 28 anos. Ela é acusada de matar e decapitar o ex-marido, Edivaldo Dias, de 38 anos. Com a decisão, Andreia vai responder ao processo criminal presa.

De acordo com o delegado Tito Lívio Barichello, a Polícia Civil conseguiu mais provas da autoria dela, o que possibilitou a ação judicial. “Agora ela vai responder por esse crime hediondo presa durante todo o processo criminal. Ela modificou a cena do crime e ainda fugiu para outro estado, o que mostra que estava atrapalhando as investigações”, explicou.

Andreia foi presa no dia 9 de novembro, em Rio do Sul, Santa Catarina. Durante a prisão, a mulher ofereceu R$ 10 mil para não ser presa pela equipe policial, motivo que foi autuada em flagrante pelo crime de corrupção ativa. Ela responde também por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Na denúncia, o Ministério Público do Paraná (MP-PR) se manifestou favoravelmente à prorrogação do período de prisão.

Para o juiz Paulo Drummond, ao autorizar a prisão preventiva, “não se pode deixar de considerar que a denunciada também buscou frustrar a investigação policial, ocultando o cadáver da vítima e alterando elementos informativos (com ocultação do automóvel utilizado para transportar o corpo e posterior lavagem do veículo para apagar vestígios), do que é lícito concluir pela conveniência da prisão para a instrução processual”.