O Ministério Público do Estado do Paraná pediu o arquivamento do inquérito policial que investiga a morte de uma adolescente dentro de um motel em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O inquérito descreve que não há elementos para apurar a responsabilidade criminal do investigado, uma vez que os elementos não demonstram a materialidade do crime.

A morte de Lívia Izabel Zanetoni, de 16 anos, aconteceu no dia 20 de janeiro de 2021. Ela estava no motel com Lucas Nascimento de Carvalho, de 29 anos, quando teve uma hemorragia. A garota foi levada por ele até a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e morreu pouco tempo depois.

Há época, informações preliminares e não-oficiais contavam que o corpo da adolescente não possuía marcas de violência. Lucas negou as acusações de que teria sido responsável pela morte da garota e afirmou que a hemorragia começou logo após a relação sexual.

O advogado Igor José Ogar, que defende Lucas, celebrou o arquivamento do inquérito e contou que a adolescente morreu vítima de um edema pulmonar.

“É uma decisão muito acertada. Foram arquivadas todas as acusações contra o Lucas. Aquilo que a defesa apresentou foi hoje confirmado pelo Ministério Público, e reconhecido de acordo com laudos, investigações, perícias e diligências que a jovem perdeu a vida por edema pulmonar, nada relacionado a situação daquela tarde. O jovem é livre de toda e qualquer acusação.”

celebrou Igor José Ogar

Na maioria dos casos, o edema é causado pela insuficiência cardíaca, que ocorre quando o coração não é capaz de bombear o sangue adequadamente. Mas o edema pulmonar pode ocorrer por outros motivos, incluindo pneumonia, exposição a certas toxinas e medicamentos e até por traumas torácicos.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Justiça arquiva processo sobre morte de adolescente de 16 anos em motel de Pinhais

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.