(Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

 

Uma jovem de 19 anos, que participou da festa na casa da família Brittes no dia em que o jogador Daniel Corrêa Freitas foi morto, prestou depoimento à Polícia Civil na tarde desta segunda-feira (12). Ela afirmou que conheceu o rapaz durante o aniversário de Allana Brittes em uma casa noturna de Curitiba e ‘ficou’ com ele rapidamente. Depois, eles seguiram com os demais convidados para a residência de Edison e Cristiana, para dar continuidade à celebração.

Segundo o advogado Luís Roberto Zagonel, que representa a testemunha, desde o dia do crime, a jovem está bastante assustada com tudo o que aconteceu. “Ela está com muito medo do que viu, de toda a situação. Ela viu o espancamento e outros detalhes que nós vamos divulgar mais adiante. A minha cliente conhecia a Allana há cerca de um ano e, até então, não sabia nada de diferente sobre a família dela”, relatou o advogado em entrevista à Banda B.

Segundo ele, a testemunha não chegou a receber ameaças, mas, mesmo assim, ainda se sente intimidada com o caso. “A partir do momento em que uma pessoa morre de uma forma tão brutal, obviamente que aqueles que viram pelo menos parte dessa cena vão ficar com medo. A minha cliente afirmou que viu o Daniel ainda vivo, se mexendo, quando foi levado da casa”, completou.

Presos

A delegacia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, continua ouvindo testemunhas sobre o caso. Seis pessoas estão presas até o momento: Edison Brittes Junior, que confessou ser o autor do homicídio; a esposa dele, Cristiana; a filha do casal, Allana; e os três jovens que estariam no carro que levou Daniel até a Colônia Mergulhão, onde foi assassinado: Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, de 19 anos, David Willian Villero Silva, de 18, e Igor King, de 20.

Todos irão responder por homicídio qualificado, incluindo Cristiana e Allana, que não participaram diretamente da morte, mas colaboraram na coação de testemunhas.

O caso

O jogador Daniel Correa Freitas, de 24 anos, foi encontrado morto na manhã de 27 de outubro, na zona rural de São José dos Pinhais. Ex meia de Coritiba e São Paulo, ele atualmente atuava no São Bento, time da série B do Campeonato Brasileiro. De acordo com a polícia, ele estaria em uma festa e foi morto após enviar fotos de Cristiana Brittes para amigos em um grupo de WhatsApp.