A Polícia Militar (PM) prendeu em flagrante homem de 37 anos acusado de esfaquear o irmão gêmeo, no início da manhã desta terça-feira (1º), no bairro Capão Raso, em Curitiba. Embora ferido, o irmão se recusou a representar o outro por medo que ele fosse preso. As brigas entres eles são recorrentes, segundo a família.

A confusão aconteceu na casa deles, na rua Ambrósio Bini. O soldado Hirt disse que ambos estavam ingerindo bebida alcoólica. “A briga entre ele já é algo corriqueiro, segundo todos que falaram com a gente. Até mesmo a mãe deles já teria saído de casa por causa das brigas. Hoje, ambos passaram a noite provavelmente bebendo e consumindo drogas, então, brigaram e um deles desferiu diversas facadas na nunca do próprio irmão, isso dentro de casa. Eles são gêmeos”, descreveu à Banda B.

O policial contou que, logo após, as facadas eles fizeram as pazes. “Embora ferido, o rapaz disse que não tinha interesse em representar contra o irmão porque estava com medo de ele ir preso, ou seja, acabaram fazendo as pazes, logo depois. Mas, fomos acionados e como houve crime, indefere se haverá representação ou não”, completou.

O agressor tem afundamento de crânio e problemas na fala devido a um acidente que sofreu há anos.

 

Central de Flagrantes. Foto: Banda B/DM

Socorro

O sargento Machado do Corpo de Bombeiros disse que o irmão ferido teve hemorragia. “Eles são etilistas e é até recorrente o atendimento aos dois. Agora, ele disse que acordou com o irmão dando facada nele, disse que o irmão surtou e foi para cima dele. Ele tem um ferimento na cabeça, tende a sangrar muito. Mesmo fazendo o curativo, por causa dos vasos que foram atingidos, tende a ser persistente. Mas, agora aqui no hospital vão fazer o controle da hemorragia”, disse ele.

Além disso, a vítima tem ferimento na mão, também por faca. “Infelizmente é um problema social bem grande porque eles moram em um local sem qualquer condições. Agora, só aguardar a recuperação e que se acertem”, finalizou.

Internado no Hospital do Trabalhador, a vítima não tem previsão de alta.