Por Felipe Ribeiro e Danaê Bubalo

Idoso tentou se esconder, mas acabou baleado. (Foto: Danaê Bubalo - Banda B)Idoso tentou se esconder, mas acabou baleado. (Foto: Danaê Bubalo – Banda B)

Pelo menos para uma família de Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba, o domingo (9) de Dia dos Pais foi de tragédia e tristeza sem fim. Após perder o terceiro filho assassinado durante a madrugada, Antônio Ferreira Rosa, de 65 anos, morreu baleado em frente da própria casa durante a tarde, momento em que aguardava a liberação do corpo do filho para prosseguir com o velório.

Segundo a Polícia Militar, toda a família estava na frente da residência, mas o autor dos disparos passou andando e atirou apenas contra ele. A vítima tinha perdido o filho mais velho há cerca de dois anos e o mais novo há seis meses. Hoje ainda viu o filho do meio, Aguinaldo José Moreira da Rosa Guina, morrer dentro de um bar da Rodovia do Caqui.

No local a família estava desolada. A esposa de Antônio relatou que não sabia com o que o filho estava envolvido, mas que o pai sempre alertava para ele ficar longe de coisas erradas. “Eu não sei o que dizer, não sei quem cometeu o crime hoje, só saí correndo. Agora é isso, fiquei sozinha no mundo”, disse.

Aguinaldo foi assassinado com pelo menos 20 tiros dentro de um bar. O pai estava com ele na festa quando um Gol branco com duas pessoas parou e realizou os tiros. No local, o pai chegou a dizer que já esperava encontrar o filho morto, pois ele possuía envolvimento com roubo e homicídio.

A Delegacia de Campina Grande do Sul investiga o caso.

Notícia Relacionada:

No Dia dos Pais, homem perde terceiro filho assassinado e diz que já estava esperando por isso