Da Redação

(Imagem ilustrativa/Pixabay)

Uma menina de um ano e cinco meses quase foi sequestrada em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, na manhã desta quarta-feira (2). A família da criança confirmou a veracidade do caso ao jornal Folha de Campo Largo.

Segundo a reportagem, a mãe empurrava o carrinho com a filha na Via Veneza quando um homem em um Siena cinza se aproximou e parou o veículo para perguntar por um endereço. Em seguida, o suspeito desceu do carro e começou a admirar os olhos azuis da criança. Ele, então, pegou o carrinho da mulher com a desculpa de que daria uma volta com a bebê.

Nisso, a mãe começou a gritar por socorro e um homem em um carro branco parou para ajudá-la. Nesse momento, o suspeito desistiu da ação e fugiu com o Siena em direção à Avenida Padre Natal Pigatto, rumo a Curitiba.

Após a ocorrência, um áudio do pai da criança, alertando sobre o caso, correu pelas redes sociais. A Folha de Campo Largo procurou pela família, que confirmou a veracidade da situação. De acordo com a irmã da menina que quase foi raptada, a mãe foi orientada a registrar um Boletim de Ocorrência na 3ª DRP de Campo Largo.

Recentemente, diferentes áudios circulam pelo WhatsApp alertando as pessoas sobre sequestro de crianças na Grande Curitiba. Uma tentativa de rapto teria acontecido no Bairro Alto, na capital paranaense, e outra em Pinhais, na região metropolitana. Esses casos, no entanto, não foram confirmados pela polícia e são tratados como boatos.

Caso no bairro Atuba

Além do crime em Campo Largo, outro semelhante foi registrado no bairro Atuba, em Curitiba, no último dia 25, segundo matéria publicada pela Gazeta do Povo. Uma empresária estava parada em um semáforo na BR-116, sentido Quatro Barras, quando um carro se aproximou e um homem desceu. Ele tentou abrir a porta de trás do veículo, onde estava a cadeirinha infantil, mas não conseguiu por causa da trava.

A filha da vítima não estava dentro do carro no momento do crime – o homem não viu que a cadeirinha estava vazia devido à película escura do vidro. A empresária, no entanto, acredita que o suspeito tinha como objetivo tirar a criança de dentro do automóvel.

Depois do susto, a mulher buzinou para chamar a atenção de outras pessoas, furou o sinal e seguiu viagem. O homem continuou atrás dela por alguns quilômetros e fugiu em direção à estrada de acesso a Pinhais e Colombo.

A empresária também deve registrar Boletim de Ocorrência sobre o caso, que será investigado pela Polícia Civil.

Áudios

Ouça o áudio da empresária abaixo:

Ouça abaixo o áudio do caso de Pinhais, que se trata de boato: