A Polícia Civil prendeu, nesta sexta-feira (2), o homem acusado pelo feminicídio de Taciele Carine Santos, de 28 anos. Jailson Macedo, de 32, é acusado de matar a esposa a tiros e ainda atirar contra a sogra e a cunhada em Tunas do Paraná, na região metropolitana de Curitiba. Segundo as investigações, Jailson não aceitava o fim do casamento com Taciele e por isso teria cometido o crime.

Jailson não aceitava o fim do casamento com Taciele

De acordo com o delegado Bradock, a prisão foi realizada nas proximidades da delegacia de Bocaiúva do Sul. “Com o mandado de prisão já expedido, nós fizemos uma espécie de arapuca. Jogamos o ‘milho’ e ele caiu”, explicou.

Com a prisão, a delegacia irá concluir o inquérito e encaminhar ao Ministério Público do Paraná (MP-PR) por feminicídio e duas tentativas pelo mesmo crime. “Não podemos deixar isso impune, precisamos correr atrás. Se uma pessoa dessas fica impune, vai cometer o crime mais uma vez. A mulher precisa sempre ficar atenta já no primeiro sinal de agressão física, para que uma situação dessas não volte a acontecer”, disse.

Relacionamento

O casal ficou junto por três anos e, segundo familiares, Jailson sempre foi muito agressivo. Cansada, a vítima teria colocado um ponto final no relacionamento dias antes do crime.

Os disparos contra as três aconteceram na casa da mãe de Taciele, Autair Aparecida Santos. As duas e a irmã da vítima fatal, Taciane Carine Santos, conversavam com Jailson quando ele teria realizado os tiros.

Segundo o Hospital Angelina Caron, Autair dos Santos continua estável, em leito de observação, aguardando transferência para a enfermaria. Ela continua com dreno no tórax e está fora de perigo. Já Taciane dos Santos recebeu alta nesta quinta-feira (1).

Jailson agora permanece à disposição da Justiça.