Por Marina Sequinel e Antônio Nascimento

Bope isolou quadra para negociar com o homem. (Fotos: Banda B)

Após quase quatro horas de negociação, um ex-cabo da Polícia Militar (PM) liberou o filho, um bebê de dois meses, que havia feito como refém dentro de casa, em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba. Segundo os negociadores do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), ele esperou a chegada do advogado para se entregar, por volta das 11h deste domingo (13).

O caso aconteceu na Rua Teodorico Rodrigues dos Santos, no Jardim Ceccon. “Nós recebemos um chamado via 190 informando que esse homem tinha pedido dinheiro para a esposa para comprar drogas e ela se recusou a dar. Nisso, ele pegou a criança como refém, para fazer com que a mulher obedecesse. Ele dizia que ia jogar o filho da sacada e também o ameaçava com uma faca”, contou o capitão Machado, da PM, em entrevista à Banda B.

De acordo com ele, o ex-cabo havia usado entorpecentes antes da ocorrência. “O primeiro interventor trabalhou bem para mantê-lo calmo, para que os efeitos das drogas passassem. Nós descobrimos que ele ameaçava a esposa há bastante tempo”, afirmou o capitão.

Tensão

“A situação estava bem tensa. Houve uma briga familiar e a mulher conseguiu escapar do local. Durante as negociações, ele pedia um celular para conversar com os policiais e também a presença da imprensa”, explicou o soldado Bomm, da PM.

Segundo ele, o bebê tem hidrocefalia – acúmulo excessivo de um líquido chamado cefalorraquidiano dentro do crânio, que causa inchaço cerebral – e passou por uma cirurgia na coluna recentemente. A mãe, bastante nervosa, acompanhou o andamento da ocorrência.

O ex-cabo deve, agora, ser encaminhado à delegacia de Campina Grande do Sul, onde a polícia vai realizar todos os procedimentos cabíveis.