Depois de receber denúncias sobre a prática do crime de maus-tratos contra animais, a polícia prendeu um homem em flagrante e resgatou dois cães e um gato, na manhã desta quarta-feira (11), no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. A prisão ocorre uma semana após o tutor ser notificado sobre as más condições de tratamento aos pets.

Foto: Reprodução

“Na semana passada, já havíamos ido até o local e orientamos o tutor a retirar os animais da corrente”, disse o delegado Matheus Loiola, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). Porém, ao voltarem no endereço, investigadores constaram que nada havia mudado.

O retorno à residência do suspeito aconteceu no dia em que Curitiba registrou 62 mm de chuva, segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Paralelo a isso, alguns animais foram encontrados acorrentados debaixo de chuva. “Ele tá tremendo de frio e cheio de carrapatos”, afirmou Laiola em um dos vídeos (veja abaixo).

 

 

Além dos dois cães presos do lado de fora da casa, um gato foi encontrado amarrado e fechado em uma caixa de transportes no interior da residência.

Os três pets foram resgatados e encaminhados à Casa do Produtor, onde passarão por tratamento.

Maus-tratos

No final de setembro deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou a Lei 1.095/2019 que aumenta e endurece a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais.

A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo, aí, cães e gatos, que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas desse tipo de crime. A nova lei cria um item específico para esses animais. Através desta, a reclusão pode ser de dois a cinco anos, além de multa e proibição de guarda para quem praticar.