A Polícia Civil do Paraná (PCPR) prendeu um homem, de 46 anos, suspeito de integrar um grupo especializado em explodir caixas eletrônicos e roubar bancos no Estado de Piauí. A prisão aconteceu no bairro, Uberaba, em Curitiba, na quinta-feira (15).

Foto: PCPR

 

 

Segundo a PCPR, o homem estava foragido da Justiça do Piauí, desde o ano de 2017, quando conseguiu fugir da prisão. Após a fuga, o suspeito veio para o Paraná, onde continuou praticando crimes.

Ele tinha sido preso em 2016, em Piauí, quando dirigia um caminhão carregado com fuzis, drogas e explosivos, para um grupo criminoso. Um dos integrantes da quadrilha é um paranaense conhecido como “Batman”, suspeito de atuar como um dos maiores ladrões de banco do país. Na ocasião, o veículo estava carregado com fuzis, explosivos e drogas.

“No dia 2 de março de 2017, integrantes da quadrilha fugiram e dois retornaram para o Paraná. Então passamos a investigá-los e um foi preso em 2018, no interior do estado. Nesta quinta-feira (16), prendemos o outro, que estava se escondendo em chácaras da região metropolitana de Curitiba e, provavelmente, usando nomes falsos”, explicou o delegado Rodrigo Brown, da Polícia Civil do Paraná.

O suspeito encontra-se detido no Paraná e permanece detido à disposição da Justiça.

“Batman”

Investigações apontam que o homem dirigia para “Batman”, que por sua vez, tinha uma deficiência física. Ele perdeu a mão durante a prática de um crime em que teve 70% do corpo queimado. Segundo o delegado, “Batman” é conhecido por praticar crimes desde 2000.

“Ele ganhou liberdade em 2016 e foi para o Piauí. Lá, ele se juntou com outros criminosos, até que a Polícia Civil do Piauí começou uma operação e prendeu eles, em uma casa em Terezina. Na fuga de 2017, ele não conseguiu fugir devido a deficiência física”, completou Brown.