O que era para ser uma festa de confraternização em uma chácara no bairro Carvoeiro, em Guaratuba, no litoral do Paraná, se transformou em ocorrência policial na noite desta sexta-feira (1º). Tudo por causa de uma briga entre dois bombeiros militares. Um deles chegou a sacar uma arma e ameaçar o colega de morte. O caso foi parar na Delegacia de Guaratuba.

De acordo com o Boletim de Ocorrência da Polícia Militar, que a Banda B teve acesso, a polícia foi chamada para atender uma ocorrência de briga em uma festa que estava sendo realizada em uma chácara. Lá, descobriu que dois bombeiros militares entraram em luta corporal após uma discussão. Um dos envolvidos ficou desacordado após levar vários socos. Testemunhas disseram que os dois bateram e apanharam.

Briga foi parar na Delegacia de Guaratuba – Foto: PC/PR

Ainda segundo o B.O., assim que o bombeiro retomou a consciência, foi até o carro e pegou uma arma de fogo. A namorada do alvo da fúria deste sargento contou que ele chegou a apontar a arma para seu companheiro, que conseguiu sair correndo, pular um muro e se esconder.

Foi então que o bombeiro armado entrou em seu veículo, um Ford Fusion, e saiu do local. Com a chegada da polícia, o alerta foi dado e ele foi localizado na entrada do ferry boat. O homem estava com vários ferimentos e sangrando.

De acordo com o boletim de ocorrência, o bombeiro foi encaminhado ao hospital, recebeu os curativos e, logo em seguida, encaminhado à delegacia. Ele se recusou a fazer uso do bafômetro.

Na delegacia já estava o outro bombeiro envolvido na briga. Os dois prestaram depoimentos e foram liberados. Um inquérito foi aberto para apurar o caso.

Segundo a PM, o bombeiro armado tem a documentação para posse e porte de arma. O revólver, de uso pessoal, foi localizado no veículo e apreendido. No B.O há a informação que haviam 14 projéteis intactos na arma e uma 15ª munição picotada (quando chega a ser acionada, mas o tiro falha).

Os superiores dos dois bombeiros foram avisados sobre a briga. O motivo da confusão não foi divulgado.

Nota oficial

Com relação ao boletim de ocorrência citado, a corporação informa que a situação ocorrida foi fora de serviço, envolvendo militares, e que  tudo será apurado administrativamente.