Após três anos, a Polícia Civil do Paraná segue investigando a morte do casal Ricardo Cordeiro e Juliana Matos, de 32 e 25 anos, respectivamente. Na época, em 2017, o crime chocou a cidade de Curitiba, visto que os dois foram assassinados em casa e na frente do filho de dois anos, que foi poupado. O crime aconteceu na rua Carlos Essenfelder, no bairro Boqueirão.

 

Juliane e Ricardo foram mortos no dia 20 de setembro do ano passado. Foto: Reprodução/Facebook

 

O delegado Tito Lívio Barichello, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) disse à Banda B, nesta terça-feira (04), que familiares do casal alegaram ter informações importantes para descobrir a autoria do crime. “Vamos ouvir estas pessoas. Os familiares disseram que têm informações para nos passar. Vamos ouvir de coração aberto, porque nosso objetivo é o mesmo: colocar os criminosos na cadeia”, pontuou.

Barichello explicou que não fazia parte da DHPP em 2017. No entanto, como as investigações não foram encerradas, ele assumiu. O delegado reforçou que sabe do histórico deste inquérito em que julgou ser complexo.

“Tem laudo microscópico, dezenas de pessoas ouvidas, relatórios investigativos. Muitas denúncias foram trazidas à delegacia. Porém, nada disto chegou em uma situação conclusiva. Por isto, quero deixar bem claro que informações sem provas para nós, pouco adianta. Mas, estamos abertos a isto. O local correto para fazer estas denúncias é na DHPP”, reforçou Brarrichello.

Se você souber de outras informações pode entrar em contato com a Polícia Civil por meio números 0800 643 1121 ou 197  e realizar uma denúncia anonima.

Matérias Relacionadas