A família de Tamires Regina Gemeli da Silva Mignoni divulgou uma nota a respeito do desaparecimento da médica ginecologista, na cidade de Erechim, a 369 quilômetros de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

 

 

Reprodução

Muitas informações sobre o possível sequestro da vítima foram repassadas, inclusive o do pedido de resgate de R$2 milhões, fato desmentido pela família na nota postada pela família. Abaixo, veja o conteúdo na íntegra.

“Com o coração dilacerado e envolvido num sentimento de angústia que não cabe mais no meu peito, me dirijo à população de Laranjeiras do Sul para agradecer as manifestações de carinho proferidas a mim e à Eliza por conta do desaparecimento da nossa filha Tamires Regina Gemelli da Silva Mignoni, na última sexta-feira, 16 de outubro, em Erechim, no Rio Grande do Sul, onde ela atua como médica.

Aproveito para pedir encarecidamente a todos que não repassem informações inverídicas sobre o caso. O sensacionalismo e as notícias falsas só atrapalham neste momento. Nossa filha está desparecida. É só o que sabemos. Não sabemos onde ela está, como ela está e como se deu seu desaparecimento. Não confirmo essa notícia que espalharam de que sequestradores teriam pedido recompensa para libertar a Tamires.

Por favor, não compartilhem isso. Não autorizei absolutamente ninguém a falar em meu nome. Além de mim, somente a Eliza e o nosso genro Lucas têm autonomia para comentar o caso, mas não estamos fazendo. Nós só queremos a Tamires de volta, sã e salva. Continue nos ajudando, por favor, apenas com sua oração. Ela está nos mantendo em pé neste momento. Deus lhes pague. Atenciosamente, Berto Silva”.

Para ler a matéria completa na Catve, parceiro da Banda B, clique aqui.

Matérias Relacionadas