Suspeito está preso desde domingo (Foto: Colaboração)

 

Preso há quase uma semana, Marcos Aurélio Castanheira confessou nesta terça-feira (15) que matou a zeladora Rubia Mara Pacheco, de 36 anos. De acordo com o depoimento dele, o casal estava separado há cerca de cinco meses, mas ainda se encontrava e mantinha relações sexuais. Na data do crime, segundo Castanheira, eles estavam em um motel e uma briga teria terminado com a morte de Rubia.

Reprodução

Segundo o delegado Mário Bradock, o desentendimento teria começado no quarto, após o momento íntimo. “Aparenta ser por ciúmes. No depoimento, ele disse que a Rúbia pediu um dinheiro e que, saindo dali, ia para um baile. O crime aconteceu depois disso”, relatou.

Castanheira foi preso na última sexta-feira (11), no Centro de Curitiba. Ele é ex-marido da vítima e, segundo as investigações, não aceitava a separação do casal. Rubia havia desaparecido no dia 29 de julho, mas o corpo dela foi encontrado apenas oito dias depois, em um rio de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana.

Segundo Bradock, o preso contou que agrediu e esganou a vítima ainda no hotel. “Ele a arrastou pelas escadas, provavelmente já morta, e colocou dentro do carro. Nas cavas, ainda amarrou arames para que o corpo afundasse”, concluiu o delegado.

Castanheira segue detido e à disposição da Justiça.

Notícia Relacionada: