Uma esteticista de Curitiba (PR) passou a ser investigada pela Polícia Civil após uma paciente dela, de 64 anos, ser submetida ao peeling de fenol e sofrer queimaduras de segundo e terceiro grau no último dia 25. O procedimento é baseado no uso de ácido com objetivo de rejuvenescer o rosto.

De acordo com a delegada responsável pelo inquérito, a esteticista que se identificou como biomédica é investigada por pelo menos três crimes: exercício ilegal da medicina, uso de produto falsificado destinado a fins terapêuticos ou medicinais e lesão corporal.

“A vítima, de 64 anos, possivelmente irá precisar de enxerto para se recuperar dessa queimaduras. Essa esteticista chegou a falar que era formada em biomedicina, o que é mentira”, disse a delegada Aline Manzatto, que revelou à Banda B que a mulher atende pacientes em uma clínica no Centro de Curitiba.

peeling-de-fenol
Peeling de fenol deve ser aplicado somente por médicos habilitados, determina lei –Imagem meramente ilustrativa/Freepik

A idosa precisou ser hospitalizada 11 dias após o procedimento. Ela relatou ter sentido fortes dores no rosto. A própria vítima e seus familiares, diz a polícia, alertaram a esteticista sobre a necessidade de assistência médica, mas ela teria respondido que as dores eram normais e recomendado somente a aplicação de uma pomada no rosto.

A mulher ainda não apresentou todos os comprovantes de sua formação, mas disse à delegada da Delegacia de Repressão Aos Crimes Contra a Saúde (Decrisa) que é formada em estética há oito anos.

A Polícia Civil também vai analisar a origem e quais foram os produtos utilizados por ela na aplicação do peeling de fenol a fim de saber se houve falsificação ou compra irregular.

A lei 12.842/2013 determina que procedimentos invasivos, como o peeling de fenol, devem ser feitos apenas por médicos habilitados, o que é reiterado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e pelo Conselho Regional de Medicina.

A Associação Nacional dos Esteticistas e Cosmetólogos (Anesco) informou ao Fantástico (TV Globo) que esteticistas habilitados podem, sim, fazer peelings químicos, mas não o de fenol.

A morte em São Paulo

A investigação sobre a conduta da esteticista de Curitiba vem à tona após a morte do empresário Henrique Silva Chagas, de 27 anos, em decorrência do peeling de fenol, feito em São Paulo. A influenciadora Natalia Fabiana de Freitas Antonio, conhecida como Natalia Becker, é investigada pela Polícia Civil de São Paulo por ter feito o procedimento no empresário mesmo sem ter formação de esteticista.

Em entrevista ao Fantástico, ela revelou ter aprendido a técnica por meio de um curso online. A farmacêutica que criou o curso feito por Natália Becker vive e atende em Curitiba. Daniele Stuart passou a ser investigada por exercício ilegal da medicina pela Polícia Civil do Paraná.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Esteticista de Curitiba é investigada após paciente ser submetida ao peeling de fenol e sofrer queimaduras de 3º grau

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.