Um empresário de 28 anos é suspeito de atirar contra a ex-mulher, de 30, e em seguida se matar com um tiro na cabeça, dentro do carro em que estavam no estacionamento de um shopping center em Mauá (ABC), por volta das 19h30 desta quinta-feira (29).

A mulher permanecia internada até a publicação desta reportagem. Ela prestou depoimento à polícia, mesmo estando sob cuidados médicos.

Segundo registrado pelo 1º DP de Mauá, a vítima afirmou que vivia uma crise conjugal com o empresário e que há cerca de duas semanas ele foi morar com parentes em São José dos Campos (97 km de SP).

Foto: Reprodução

Na manhã desta quinta, ele foi até São Bernardo do Campo (ABC), onde se encontrou com a ex-mulher, “para conversar”.

“A mulher, após conversar com o empresário, aceitou ir à praia, assim poderiam tentar se entender. Contudo, durante o trajeto, após uma discussão, a vítima desistiu e pediu para voltar para casa”, diz trecho do boletim de ocorrência.

Durante o retorno, o casal combinou de se aconselhar com um pastor evangélico, de uma igreja frequentada por ambos, no estacionamento do Mauá Plaza Shopping. Câmeras de monitoramento mostram o religioso, perto da porta do motorista, conversando com o casal, que está dentro de um carro de cor escura, ao lado de um VW Gol branco. De repente, o pastor sai correndo, assustado com os tiros supostamente dados pelo empresário.

Antes dos disparos, o empresário repetia, ainda segundo relatado pela vítima à polícia, “que a vida dele havia acabado”, atribuindo isso à recente separação, além do fato de a empresa dele passar por dificuldades. Não foi informado com qual segmento o suspeito trabalhava.

“Ao perceber que nada mudaria o que o marido estava pensando, a vítima disse que iria embora. Quando ela se virou para sair do veículo, foi atingida por um disparo de arma de fogo na região da nuca. Logo em seguida o empresário disparou contra a própria cabeça”, diz outro trecho do boletim de ocorrência.

O casal foi levado ao hospital Nardini, onde o empresário morreu e a mulher permanece internada. O estado de saúde dela não foi informado.

O caso foi registrado como tentativa de feminicídio (quando a vítima é morta por ser mulher), suicídio consumado e violência doméstica.

Shopping Em nota, o Mauá Plaza shopping lamentou o caso, esclarecendo ter tomado “todas as medidas cabíveis e pertinentes”, se colocando à disposição da polícia para colaborar com as investigações.

“O empreendimento esclarece que as equipes de bombeiros socorristas e de segurança atuaram com prontidão no atendimento aos envolvidos, assim como as autoridades competentes foram acionadas imediatamente”, diz trecho de nota.