Reprodução

Uma empresa farmacêutica foi alvo da Polícia Civil, em conjunto com agentes da Vigilância Sanitária de Curitiba, nesta terça-feira (14). No local foram encontrados diversos produtos com data de validade expirada ou adulterada, sem documento de origem, entre outras irregularidades.

As investigações começaram através de uma denúncia anônima, que levou os policiais civis até a empresa, localizada no bairro Sítio Cercado. “Após a denúncia, constatamos sua veracidade na investigação. Começando pelo trabalho sem autorização sanitária, a qual é exigida, também foi verificado no local vários produtos sem procedência, vencidos e um ambiente sujo, com produtos armazenados no chão”, contou o delegado Vilson Toledo.

Segundo o delegado, o local tinha alvará para funcionar apenas como escritório comercial, não como depósito de produtos farmacêuticos. Ele também afirmou à Banda B que existe a possibilidade dos compradores saberem de que os produtos eram adulterados. “Talvez quem comprasse, soubesse das irregularidades desses produtos, pois os valores para sua aquisição estavam abaixo do valor de mercado”, disse.

Os produtos vencidos ou mal armazenados, se utilizados para análise em laboratório, interferem no resultado do exame. Diante do fato, a polícia e os agentes da Vigilância Sanitária interditaram o local, o qual, além de tudo, não possuía licença sanitária e responsável técnico.

No momento da fiscalização, o proprietário da empresa não estava no local, mas foi avisado em ligação telefônica por uma funcionária presente e ainda não se apresentou à polícia. Ele vai ser indiciado por crimes contra a saúde pública e será intimado para ser interrogado sobre o caso. A pena pode chegar a até 15 anos de prisão.