Recalcatti em comemoração de aniversário da família Brittes (Foto: Redes sociais)

O delegado Rubens Recalcatti, que aparece em reportagem do Fantástico mandando um abraço a Cristiane Brittes, de 35 anos, durante o aniversário dela, recebeu a imprensa na manhã desta segunda-feira (19). O deputado estadual, eleito em outubro, negou que tinha uma relação pessoal com Cris e Edison Brittes, de 39, que estão presos pela morte do jogador Daniel Corrêia de Freitas, de 24, no último dia 27 em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Edison Brittes está preso pela morte do jogador Daniel (Foto: Reprodução)

Segundo Recalcatti, sua relação com Brittes, o Juninho Riqueza, era apenas politica. “Coisa de política. Uma relação informal e superficial. Ele comparecia eventualmente em alguns eventos meus”, disse o delegado, que afirmou ainda estar incomodado com a repercussão de fotos e vídeos dele com a família Brittes. “Está me incomodando muito. Tenho uma rede muito grande e recebi inúmeras mensagens de apoio, algumas também questionando estes fatos”, disse à Banda B.

Sobre o vídeo, de um aniversário de Cristiana, em que diz que ela é sua amiga do coração, o delegado garantiu que o vídeo não mostra nada de anormal, mas apenas uma forma de falar. “Você já deu a resposta. Se eu eu estou em um aniversário, de qualquer um de vocês, claro que vou dizer que são meus amigos do coração. É uma festa de confraternização”, afirmou.

Na reportagem do Fantástico, em um Boletim de Ocorrência, Brittes afirma que ligaria ao delegado Recalcatti, o que, de acordo com o deputado, nunca aconteceu. “Isso foi há um ano, não sei quanto tempo. Ele nunca me ligou e não fui a delegacia em momento algum. Falaram que eu fui até a delegacia para soltar ele, isso não existe. Soltar alguém é uma decisão da Justiça e não minha”, disse.

O Ministério Público do Paraná abriu investigações sobre os bens de Brittes. O celular usado por ele estava no nome de um homem assassinado; a motocicleta de 1000 cc de um traficante preso e o carro Veloster, usado para desovar o corpo de Daniel, era de um policial civil afastado das funções, que aparece ao lado de Recalcatti no vídeo em que o delegado deseja parabéns a Cristiana.

O caso

O jogador Daniel Correa Freitas, de 24 anos, foi encontrado morto na manhã de 27 de outubro, na zona rural de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Ex meia de Coritiba e São Paulo, ele atualmente atuava no São Bento, time da Série B do Campeonato Brasileiro. De acordo com a polícia, ele estaria em uma festa e morreu após enviar fotos de Cristiana Brittes para amigos em um grupo de WhatsApp.