(Foto: Divulgação)

Um empresário foragido desde 2015 foi preso na segunda-feira (26/11), através de uma ação conjunta entre a Polícia Civil do Paraná e Tocantins. A prisão ocorreu em sua residência, em Palmas (TO). O homem trabalhava para um cantor sertanejo. Ele é suspeito pelo crime de homicídio que vitimou Fernando Begali dos Santos, de 30 anos.

De acordo com a polícia, a vítima que era motorista de um caminhão de coleta seletiva foi morta após ser atingido por pelo menos quatro disparos de arma de fogo calibre 380, na cidade de Aricanduva (TO).

Conforme o delegado Leandro Risi, responsável pelo caso, as investigações começaram quando policiais civis do Paraná entraram em contato com a Polícia Civil de Tocantins informando a possível localização do suspeito na cidade de Palmas.

“Informamos que havia um mandado de prisão preventiva em aberto expedido pela Justiça do Paraná pela prática do crime de homicídio, sendo que o homem já se encontrava há três anos foragido da Justiça daquele estado e após um trabalho conjunto de compartilhamento de informações, os policiais civis da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) efetuaram diligências na cidade, com o intuito de localizar o indivíduo”, esclarece.

Dando continuidade às investigações, os policiais civis descobriram que parte da equipe do referido cantor estava hospedada em um hotel da capital. De imediato, os policiais civis foram até o local e, ao chegarem, depararam-se com o suspeito, que após ser abordado apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação falsa em nome de João Victor Alves Pereira.

Após levantamentos, a equipe constatou que a identidade era utilizada para que o indivíduo transitasse livremente entre as cidades de Goiânia e Palmas, se eximindo da ação das autoridades que tentavam localizá-lo. Detido, o suspeito foi conduzido à sede da Deic – Palmas onde também foi autuado em flagrante pelo crime de uso de documento falso.

Na oportunidade, o delegado Leandro também deu cumprimento ao mandado de prisão em aberto, pelo crime de homicídio. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o suspeito foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário da Comarca de Arapongas (PR), cidade para onde deverá ser encaminhado em breve.