Quatro homens, entre eles dois jovens, foram mortos a tiros durante a noite deste sábado (9), em cidades da Região Metropolitana de Curitiba. Em Campo Largo, as duas vítimas, de 31 e 38 anos, foram baleadas na cabeça e morreram no hospital. Em Piraquara, os dois jovens, de 20 e 21 anos, não resistiram aos ferimentos por arma de fogo na região do peito e morreram no local.

Campo Largo

Moradores do bairro Bom Jesus chamaram a polícia por volta das 21h, após ouvirem disparos de arma de fogo e uma batida bastante forte. As duas vítimas, de 31 e 38 anos, estavam em um veículo Saveiro quando foram surpreendidas pelos tiros.

Foto: Colaboração

Após serem alvejados, o motorista do carro perdeu o controle da direção e bateu contra um poste. Informações apuradas pela reportagem da Banda B apontam que houve oito disparos. Ambos foram baleados na região da cabeça e chegaram a ser socorridos.

O motorista teria sido socorrido por moradores da região e uma ambulância foi acionada para prestar atendimento médico ao passageiro.

A dupla não resistiu aos ferimentos e morreu no Hospital do Rocio.

Ainda não há informações sobre as causas do duplo homicídio e a autoria. Eles teriam passagens pela polícia.

A empresa responsável pela concessão de energia elétrica teve de ser acionada para trocar o poste.

Piraquara

Também por volta das 21h, moradores do Jardim Santa Mônica ouviram disparos de arma de fogo e encontraram dois jovens caídos na rua. Rapidamente, a Polícia Militar e o Siate foram acionados. A dupla, de 20 e 21 anos, foi atingida pelos tiros na região do tórax e morreu no local.

Ninguém soube fornecer informações à polícia sobre a autoria. As vítimas, conforme apurado pela reportagem da Banda B, não teriam antecedentes criminais.

Horas mais tarde, por volta das 3h da madrugada deste domingo (10), a polícia foi acionada para atender um caso envolvendo ferimento por arma de fogo, no Jardim Bela Vista, também em Piraquara.

Informações repassadas à Banda B dão conta de que um homem teria chegado em casa com um tiro no pé e o pai teria acionado a Polícia Militar e uma ambulância. A vítima não informou à polícia o que teria acontecido e quem atirou.