(Foto: Reprodução)

 

O empresário Edison Brittes Júnior, que confessou ter matado o jogador Daniel Corrêa Freitas, foi transferido da Casa de Custódia de São José dos Pinhais para a Casa de Custódia de Curitiba. A mudança aconteceu na manhã desta sexta-feira (8) por motivo de segurança, segundo o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR).

De acordo com a defesa do acusado, a decisão foi tomada depois que Brittes recebeu uma “oferta de fuga”. Um bilhete teria sido enviado para o empresário enquanto ele estava na audiência de instrução do caso Daniel, no fim de fevereiro.

A defesa informou que a mensagem foi escrita por outro preso, sem conhecimento de Brittes, oferecendo auxílio em um arrebatamento em troca de dinheiro. Segundo os advogados, essa seria uma atitude comum no sistema prisional, tomada por “estelionatários da cadeia”, detentos que oferecem diversos serviços na prisão.

Apesar do bilhete, a defesa de Brittes afirmou que o empresário não estava planejando ou participando de nenhum plano de fuga, e que ele não chegou nem a abrir a mensagem.

A Casa de Custódia onde o acusado está agora fica na Cidade Industrial e recebe presos que demandam segurança especial.