Dois dos presos envolvidos na morte do agente penitenciário Lourival de Souza, de 49 anos, foram identificados após cometerem um latrocínio em um mercado na cidade de Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba (RMC). A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira (10), imagens de câmeras de segurança (veja abaixo) que mostram o momento em que os criminosos invadem o comércio e matam o segurança após o assalto. Ainda de acordo com a Polícia, a arma utilizada para assassinar este vigilante era a mesma usada no crime contra Lourival.

 

Momento que é realizado o assalto e o assassinato do vigilante no comércio na RMC. Foto: Reprodução

 

O latrocínio aconteceu no dia 5 de setembro, enquanto as investigações sobre a morte de Lourival de Souza, crime acontecido em 12 de agosto na cidade de Piraquara (RMC), também já estavam em andamento. Foi após a divulgação das imagens do circuito interno do comércio em Fazenda Rio Grande, que a Polícia Civil se aproximou dos autores. Neste caso, dois, dos seis, indiciados no inquérito que foi concluído nesta quarta-feira (9).

Ainda sobre o crime no mercado, o delegado Paulo Caldas, da Delegacia de Piraquara, revelou que a Polícia já tinha informações sobre a possibilidade deles pertencerem a alguma facção. No entanto, foi após uma perícia, que analisou os projéteis da arma usada no assassinato em setembro, que os investigadores fizeram a ligação entre os crimes.

“Eles foram comprados em um exame de confronto, com os estojos encontrados na casa do Lourival, e deu positivo. Ou seja, o Instituto de Criminalística confirmou a informação”, disse Caldas, ainda revelando que testemunhas também detalharam a situação. “Estas provas foram juntadas em todo inquérito policial”, concluiu à Banda B.

Os suspeitos estão presos e ambos os casos foram concluídos pela Polícia Civil. A dupla, além de responder pelo crime do agente penitenciário, irá responder pelo crime de latrocínio.

Vídeo

Veja o momento do assassinato do vigilante feito em Fazenda Rio Grande (RMC).