A Polícia Civil do Paraná (PCPR) cumpriu quatro mandados judiciais, sendo um de prisão preventiva e três de busca e apreensão, contra o dono de três revendedoras de veículos, na quarta-feira (8). O homem, de 48 anos, é suspeito de adulterar o odômetro dos veículos colocados à venda.

(Foto: Divulgação)

 

As buscas foram realizadas, nos bairros Uberaba, Cajuru e Tarumã, em três concessionárias do suspeito e em sua residência – onde ele foi localizado. A Banda B insistiu com a assessoria da PCPR para saber o nome das revendedoras, porém sem sucesso. Durante a ação, a PCPR flagrou um Hyundai iX35 exposto para venda marcando 89 mil quilômetros rodados, sendo que originalmente tratava-se de 107 mil quilômetros rodados.

Os policiais civis deslocaram-se até a empresa que teria comercializado o veículo para o homem, a qual informou que teria entregue o mesmo com a quilometragem original – 107 mil quilômetros – e acreditava que o suspeito teria realizado a adulteração do odômetro. Outro carro vendido, um Kia Soul, estava na loja com 75 mil quilômetros, quando na verdade foi comprovado na loja com 105 mil.

“Acreditamos que isso tenha acontecido em outros veículos. Quando fomos a uma das lojas diversos carros desapareceram, cerca de cinco ou seis, o que mostra uma possível pratica comum neste sentido por parte do suspeito”, disse o delegado André Feldens, da Delcon.

Além do veículo, a PCPR apreendeu diversos documentos e celulares, que serão analisados com o objetivo de constatar outras irregularidades. As investigações prosseguem com o intuito de identificar se outros carros, já vendidos, bem como expostos à venda nos três estabelecimentos investigados passaram pelo processo de adulteração.

Com a prisão do proprietário das lojas, a PCPR solicita que outras vítimas compareçam até a Delegacia de Crimes Contra a Economia e Proteção ao Consumidor e denunciem o crime.

O homem foi indiciado por expor à venda produto impróprio para uso. Ele permanece preso à disposição da Justiça, se condenado poderá pegar até cinco anos de prisão.