Dois homens foram presos pela Polícia Civil em Campina Grande do Sul, na região metropolitana de Curitiba, transportando 300 frascos de quetamina, um anestésico usado por veterinários, que é utilizado para preparação da droga sintética popularmente conhecida como “special k”. Pelo efeito de relaxamento profundo da musculatura, o entorpecente é usado em alguns casos de estupro. A ação aconteceu na quinta-feira (24).

Droga apreendida pela Polícia Civil. Foto: PC

 

O delegado Rodrigo Brown disse que essa é uma nova droga entre jovens. “Essa dupla presa é considerada uma das principais fornecedoras da droga special k, aqui na nossa cidade. Tem tido muita procura nas raves, baladas de música eletrônica e outras festas do público jovem, tem sido a droga do momento”, disse.

Durante a abordagem, foram localizadas a matéria-prima usada para a fabricação da droga sintética, seis frascos de lança perfume, dez comprimidos de ecstasy e quatro embalagens da droga special k prontas para venda.

Segundo o delegado, a droga é produzida pelo medicamento cetamina, desenvolvida para anestesia. “Apreendemos 300 ampolas, cada uma dela rende mais de vinte porções. Esse pó branco é vendido por cerca de R$ 50 a porção, fazendo cerca de R$ 1 mil por frasco, totalizando cerca de R$ 300 mil aos traficantes. Esse pessoal estava vindo de São Paulo com toda essa mercadoria, foram abordados em Campina Grande do Sul, perto do pedágio”, completou.

Para a Polícia Civil, os presos confessaram que venderiam os produtos. Eles foram presos em flagrante e irão responder por tráfico de drogas.