A Polícia Civil concluiu nesta semana o inquérito sobre o acidente de trânsito envolvendo o ex-BBB Diego Alemão, que aconteceu no dia 18 de abril, na Rua João Alencar Guimarães, no bairro Santa Quitéria, em Curitiba. De acordo com o documento, assinado pelo delegado Leonardo Bueno, da Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran), Alemão será indiciado por embriaguez ao volante, lesão corporal, ameaça e desacato.

Diego Alemão ao lado do advogado Jeffrey Chiquini – Foto Banda B

 

Segundo o delegado, “não restam dúvidas que as condutas praticadas por Diego se enquadram perfeitamente nos artigos 306 da Lei 9.503/97 c/c artigos 129, 147 e 331, todos do Código Penal, razão pela, nesta oportunidade, promovo o indiciamento do acusado nas iras dos citados dispositivos”, diz trecho no inquérito policial encaminhado à Justiça.

Com relação à namorada de Diego Alemão, o delegado afirmou “não haver elementos suficientes que comprovem o fato de ela ter retirado alguma bebida ou algo ilícito do carro conduzido por Diego, as imagens não demonstram isso, e as oitivas foram conflitantes quanto a esse aspecto, motivo pelo qual deixo de promover o seu indiciamento”, ressalta o documento

Sobre Daniel Alves, que fez a filmagem de Diego Alemão, não houve indiciamento pela Dedetran. Há outro inquérito relacionado a Alves na Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba (DFR), sobre uma extorsão ao ex-BBB, que resultou na prisão em flagrante dele e de advogados.

Agora, cabe ao Ministério Público decidir se oferece ou não denúncia a Diego Alemão.

Advogados

O advogado Jeffrey Chiquin, que representa o ex-BBB, afirmou que a defesa tem amplas provas da inocência do cliente. “Foi um mero acidente automobilístico, com danos materiais leves. Ao tentar solucionar os prejuízos econômicos ao motorista de aplicativo, Diego foi vítima de inúmeros crimes. Ele não praticou o crime de lesão corporal e foi extorquido pelo outro condutor e Daniel Alves que fez as filmagens. Acreditamos na Justiça do Paraná e sabemos que ela vai prevalecer. Diego será absolvido e lutaremos pela responsabilização criminal dos verdadeiros criminosos, àqueles que praticaram crimes graves”, disse à Banda B.

De acordo com o advogado, um dos maiores peritos do Brasil foi contratado para analisar as provas. “Ele inclusive nos adiantou que há provas mais que suficientes de que Diego não estava embriagado. O que se tem ali é um cidadão com os ânimos exaltado, porque foi extorquido. O que se tem então é uma falsa representação da realidade, analisando o comportamento intenso de uma pessoa revoltada com os fatos, confundido isso com embriaguez ao volante. Provaremos a inocência dele também com relação a isso”, concluiu.

O advogado Ygor Nasser Salah Salmen, que assumiu a defesa de Daniel Alves após o suposto caso de extorsão, enviou a seguinte nota sobre a decisão.

Em nota, na qualidade de responsável pela defesa de Daniel Alves, destaco que o indiciamento de DIEGO BISSOLOTTI GASQUES, conhecido como “Diego Alemão”, pelos crimes de Embriaguez ao volante (art. 306, CTB), Lesão Corporal (art. 129, CP), Ameaça (art. 147, CP) e Desacato (art. 331, CP) é extremamente acertado e positivo, na medida em que reconhece a gravidade dos atos praticados por esse indivíduo no dia 18/04/2020 (colocaram em risco toda a sociedade), assenta a tentativa falha de tentar tumultuar as investigações policiais e, por fim, demonstra sua inconteste má-fé no episódio ocorrido em 22/04/2020, que acarretou na prisão de dois profissionais em pleno exercício da profissão e induziu excelentes policiais em erro.
Atenciosamente, Ygor Nasser Salah Salmen

O acidente

Diego Alemão foi preso após acidente ocorrido no fim da madrugada do último sábado (18), na Rua João Alencar Guimarães, no bairro Santa Quitéria. O ex-BBB dirigia uma Mitsubishi Pajero e bateu contra o Renault Fluence do motorista de aplicativo Fabio Rosário, que estava estacionado. Após um princípio de confusão, Alemão acabou preso pela Polícia Militar e foi levado à Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran). Ele permaneceu detido por aproximadamente 30 horas.

Extorsão

O homem que gravou a prisão de Diego Gasques Alemão e dois advogados dele foram presos em flagrante, no dia 22 de abril, por tentativa de extorsão contra o ex-BBB. Os três teriam entrado em contato com o advogado de Alemão, Jeffrey Chiquini, e oferecido R$ 50 mil para a não divulgação de mais imagens da prisão ocorrida no último sábado (18). A Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) de Curitiba acompanhou toda a negociação e realizou os flagrantes no momento em que o crime foi configurado.

Notas

O advogado Jeffrey Chiquin, que representa o ex-BBB, foi procurado pela Banda B sobre o indiciamento. A reportagem aguarda um retorno.

O advogado Igor Salmen, que assumiu a defesa de Daniel Alves após o suposto caso de extorsão, enviou a seguinte nota sobre a decisão.

Em nota, na qualidade de responsável pela defesa de Daniel Alves, destaco que o indiciamento de DIEGO BISSOLOTTI GASQUES, conhecido como “Diego Alemão”, pelos crimes de Embriaguez ao volante (art. 306, CTB), Lesão Corporal (art. 129, CP), Ameaça (art. 147, CP) e Desacato (art. 331, CP) é extremamente acertado e positivo, na medida em que reconhece a gravidade dos atos praticados por esse indivíduo no dia 18/04/2020 (colocaram em risco toda a sociedade), assenta a tentativa falha de tentar tumultuar as investigações policiais e, por fim, demonstra sua inconteste má-fé no episódio ocorrido em 22/04/2020, que acarretou na prisão de dois profissionais em pleno exercício da profissão e induziu excelentes policiais em erro.
Atenciosamente, Ygor Nasser Salah Salmen