A Polícia Civil do Paraná (PCPR) resgatou na manhã desta quarta-feira (14), cinco cachorros em situação de maus-tratos no Morro dos Papagaios, em Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Os animais estavam acorrentados, sem comida e água, segundo a polícia. O responsável pelos cães foi preso em flagrante.

Em vídeo, o delegado da PCPR, Matheus Laiola, contou o que encontrou no local, após uma denúncia anônima.

Cães estavam acorrentados – Reprodução PCPR

“Vejam isso que encontramos. Cães amarrados em péssimas condições, sem coleira e com a corrente direto no pescoço. Eles vivem nestas casinhas improvisadas. São cães de caça, extremamente dóceis. Umd eles nem consegue ficar em pé”, afirmou o delegado nos vídeos.

Os animais também estavam em locais com péssimas condições de higiene. Pelo fato da corrente ficar direto no pescoço, sem coleira, apresentavam machucados na área.

“Recolhemos os cães com a ajuda da ONG SOS Patas e certamente eles terão uma qualidade de vida melhor. O responsável pelos animais foi preso em flagrante e autuado por maus tratos a animais”, disse Laiola.

O que diz a lei

No último dia 29, o presidente Jair Bolsonaro sancionou  a Lei 1.095/2019, que aumenta a punição para quem praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais. A legislação abrange animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo, aí, cães e gatos, que acabam sendo os animais domésticos mais comuns e as principais vítimas desse tipo de crime. A nova lei cria um item específico para esses animais.

Agora, como define o texto, a prática de abuso e maus tratos a animais será punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. Antes, o crime de maus-tratos a animais constava no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 e a pena previa de três meses a um ano de reclusão, além de multa.

Assista (imagens fortes):