A ocorrência registrada pelo  Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Polícia Militar, que prendeu três homens e fechou um desmanche de carros no bairro Pinheirinho, em Curitiba, na tarde desta quinta-feira (25), levantou dúvidas explicadas nesta sexta-feira (26), pela Polícia Civil (PC).

O flagrante foi feito pela Polícia Militar, porém, o que ficou sem resposta foram os fatos de uma viatura descaracterizada da PC estar no local, assim como também estava ali um policial civil.

De acordo com o delegado Eric Guedes, da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), a viatura estava no local por coincidência. “Não há nada a esconder. Essa viatura sofreu uma pane elétrica no dia 24 durante uma operação e foi deixada em uma oficina no bairro Novo Mundo. Como o proprietário não tinha espaço no pátio, ele levou a viatura até esta oficina no Pinheirinho, onde houve a operação do BOPE. A viatura estava do lado de fora e isso foi confirmado pelo dono da primeira oficina em depoimento”, disse o delegado.

Delegado Fabio machado – DFRV – Foto Banda B

Sobre o policial no local

Durante a operação do BOPE, houve uma discussão entre um policial civil e os policiais militares. O civil  teria se recusado a mostrar a identificação aos PMs e houve bate-boca.

De acordo com o delegado Fabio Machado, também da DFRV, a confusão começou por causa da ausência de identificação do policial, que teria explicado na sequência sua presença no local em razão de um negócio de compra e venda de um veículo de forma lícita.

“O desentendimento ficou em torno da identificação do policial civil que, na abordagem, disse que era policial, estava com a arama da corporação e não aceitaria ser abordado e revistado. Depois, na delegacia, o policial explicou que estava no local aguardando a documentação de um carro que tinha comprado de forma lícita, já que ali eram vendidos veículos salvados. O policial aguardava o proprietário chegar com a documentação que tinha ido buscar no Detran”, disse o delegado.

De acordo com Machado, tudo está sendo apurado pela Corregedoria da Polícia Civil.

Desmanche

A PM recebeu uma denúncia de que nesta oficina no Pinheirinho ocorria desmanche de veículos. No local, os dois filhos do proprietário foram detidos, junto com um funcionário. No barracão estavam dois carros roubados, um inteiro e outro já sendo desmontado.  O dono do barracão não estava.

“Nós recebemos uma denúncia de que nesse endereço funcionava um desmanche e, chegando aqui, foi o que constatamos. Nos deparamos com dois automóveis com alerta de roubo e peças de procedência duvidosa. Todo esse material foi apreendido, lacrado e encaminhado à Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos [DFRV]”, relatou o tenente Kendi, do Bope, em entrevista à Banda B.

Além disso, a equipe também encontrou no barracão uma pistola calibre 380 com o registro vencido. “Três pessoas foram detidas na ação e devem responder por receptação e por esse armamento”, completou o tenente.

Defesa

O advogado do dono do barracão, Riccardo Bertotti, acompanhou o trabalho da polícia. De acordo com ele, todos os outros veículos do estabelecimento estavam em situação regular, com exceção dos dois com alerta de roubo.

“Os policiais ficaram mais de três horas aí e apenas esses dois carros foram encontrados com irregularidade. Eu ainda não consegui entrar em contato com o proprietário do barracão e não tenho detalhes sobre a acusação. Vamos verificar isso na sequência”, afirmou o advogado.

Relacionada: