Foto: Banda B

 

O presidente da Associação dos Delegados de Policia do Paraná (Adepol), Daniel Prestes Fagundes, foi encaminhado à Central de Flagrantes de Curitiba após supostamente render um motorista de aplicativo e atirar contra um tenente do Corpo de Bombeiros na madrugada deste domingo (14).

Aparentemente transtornado, o delegado teria se envolvido em várias situações. A primeira aconteceu na esquina da Avenida Vicente Machado com a Rua Brigadeiro Franco. Lá, acabou brigando com três pessoas e realizou três disparos com sua arma de fogo. À Polícia Militar, o delegado alegou que três homens teriam tentado o agredi-lo com skates, o que motivou os disparos “de aviso”.

Daniel Prestes Fagundes é presidente da Adepol (Divulgação)

Mas, ao tentar fugir, o delegado teria rendido um motorista de aplicativo e seguiu até a Alameda Cabral. Neste segundo local, segundo os relatos de testemunhas, encontrou o tenente dos bombeiros e o mandou correr, realizando o disparo que atingiu o militar de raspão.

Em seguida, ele ainda entrou em uma boate antes de ir até um hotel da região acompanhado com uma mulher. Como pagou a estadia com cartão de crédito, acabou identificado e preso no estabelecimento.

Detido, a Polícia Militar então chamou o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Polícia Civil. O delegado acabou encaminhado à Central de Flagrantes de Curitiba.

A Banda B entrou em contato com a Polícia Civil, que informou que, segundo o servidor, não houve qualquer desentendimento prévio entre este e o bombeiro militar. “O disparo de arma de fogo teria ocorrido em direção ao chão, sendo que estilhaço veio a atingir acidentalmente de raspão o braço do oficial que estava próximo. Todos os fatos envolvendo o servidor, ocorridos nesta madrugada, serão apurados. Irregularidades, caso verificadas, serão punidas de acordo com a legislação vigente”, informou a corporação.

Durante a tarde, a Adepol também se posicionou. Confira a nota na íntegra:

A Associação dos Delegados de Policia do Paraná vem a público manifestar seu apoio irrestrito ao associado e presidente da entidade, Dr. Daniel Prestes Fagundes, que se envolveu em uma ocorrência policial nesta madrugada.

Após prestar os esclarecimentos, não houve prisão em flagrante. O delegado foi liberado e os fatos serão esclarecidos no inquérito policial.

A Associação Acompanhará o desenrolar dos fatos.