Após a notícia de que o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) determinou que o ex-prefeito de Piên e atual candidato ao pleito municipal, Gilberto Dranka, vá a júri popular, a defesa informou nesta terça-feira (29), que isso não deve acontecer antes de meados de 2022.

“É  uma falácia que Gilberto Dranka tenha júri marcado nos próximos dias. Esta foi uma decisão de pronúncia que o remeteu a júri. Existe  pendente um julgamento de um recurso no STJ e Dranka ainda tem todo um procedimento para ir a júri. Existem várias questões. Tudo indica que o júri será marcado em meados de 2022 e o que vier a respeito disso é mera especulação”, diz o advogado Cláudio Dalledone.

Gilberto Dranka – Foto: reprodução

Dranka é acusado de ser o mandante do assassinato de duas pessoas em 2016, uma delas o prefeito eleito da cidade, Loir Dreveck, que nem chegou a tomar posse. Ele também é candidato à prefeitura de Piên e vai disputar a eleição. Dranka está sendo monitorado com uma tornozeleira eletrônica. Ele já administrou a cidade por dois mandatos.

Outro lado

Em 2017, o juiz Rodrigo Murilus, da comarca de Rio Negro, já havia determinado que o caso fosse julgado pelo Tribunal do Júri. Porém, após recursos da defesa e do Ministério Público (MP) o processo ficou “travado”, como explicou em entrevista à Banda B o assistente de acusação, Samir Mattar Assad.

De acordo com Assad, a data do sorteio dos jurados deve acontecer nos próximos dias. “A decisão está apenas dando cumprimento ao que já tinha sido descidido antes. O processo ficou nesse travamento após alguns recursos da defesa e do MP. O próximo passo agora a gente espera que sejam os atos preparatórios da sessão de julgamento. Nos próximos dias vamos ter a data de sorteio dos jurados e do julgamento”, disse Mattar Assad.

Crime

Loir Dreveck e Genesio de Almeida foram mortos a tiros pela mesma pessoa. A acusação aponta que ela que teria sido contratada por Dranka para matar apenas o prefeito eleito, mas matou também Genesio por engano. O atual candidato a prefeito nega participação nos crimes.