Foto: Divulgação Polícia Civil

 

Números apontam que em Curitiba o esforço das forças de segurança em combater a criminalidade tem ajudado a diminuir o volume de roubos. De janeiro a março deste ano, o volume de roubos foi 19,4% menor, se comparado ao primeiro trimestre do ano passado. Ou seja, enquanto que nos três primeiros meses do ano passado foram contabilizados 8.368 de roubos consumados, o mesmo período deste ano registrou 6.741 casos (1.627 registros a menos).

Os números fazem parte do relatório da violência divulgado em junho pela Secretaria da Segurança Pública (Sesp). Conforme o levantamento, dentre os crimes patrimoniais, o número de roubos à residência na capital apresentou a maior variação negativa, passando de 411 para 304 (-26% a menos em relação ao ano anterior).

Para o delegado-titular da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR), Matheus Laiola, o resultado apresentado pela Sesp, com a diminuição de crimes contra o patrimônio na capital, reflete um esforço das forças de segurança, no sentido de coibir a criminalidade. “Sabemos que ainda há muito trabalho para que possamos atingir um estágio que signifique efetivamente mais segurança para a população. Entretanto, os números mostram que, com o trabalho em conjunto com a Guarda Municipal e com a Polícia Militar, estamos no caminho certo”, afirma.

Ainda segundo o levantamento da Sesp para o primeiro trimestre do ano, no comércio da capital o número de roubos teve queda de 21,89%. De janeiro a março de 2018 foram contabilizados 974 roubos em estabelecimentos comerciais, 273 casos a menos que no mesmo período do ano passado, quando foram registrados 1.247 roubos neste tipo de ambiente.

A quantidade de registros em ambientes públicos em que ocorreram crimes de roubos também caiu de 5.588 para 4.790 de janeiro a março desse ano, ou seja, foram registradas 798 roubos (-14,28%) a menos de um período para o outro.

Furtos

Em relação aos crimes de furtos no primeiro trimestre de 2017, foram registrados 10.814 casos, enquanto que no mesmo período de 2018 o número de roubos caiu para 10.416, variação negativa de 3,68%.

O percentual que teve maior queda em relação a crimes de furto foram os registros em ambientes comerciais. Enquanto que no primeiro trimestre do ano passado aconteceram 1.308 furtos em estabelecimentos comerciais, no mesmo período de 2018, foram registrados 1.032, totalizando 276 casos a menos, com queda de 21,10%.

Nas residências a queda de furtos também foi expressiva, caindo de 1.784 para 1.472 casos, o que representa 17,49% a menos.

Já a quantidade de registros de furtos em ambientes públicos, o número de casos caiu de 2.764 para 2.695, ou seja, 69 furtos a menos, com variação negativa de 2,50% a menos.

Prisões

Desde o início do ano passado até o dia 30 de junho, 378 pessoas haviam sido presas por policiais civis da Delegacia de Furtos e Roubos (DFR). Somente no primeiros semestre deste ano, foram 112 prisões feitas exclusivamente pela especializada. Para o delegado Matheus Laiola, os números refletem o empenho dos policiais que têm acatado as orientações da Divisão de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP).

“Temos procurado manter o foco na identificação de receptadores, que são criminosos que acabam fomentando os crimes de furtos e roubos. Além disso, o setor de inteligência tem realizado trabalhos específicos a respeito de crimes de maior potencial ofensivo, como os roubos a residência e casos de latrocínio”, explica o delegado.

Para Laiola, essa postura do setor de investigação da DFR tem contribuído para a queda do número de crimes contra o patrimônio na capital. “É importante ressaltar que temos contado com a colaboração da população que, por meio das redes sociais, tem nos municiado com informações e denúncias anônimas para que possamos chegar até os criminosos”, finalizou o delegado-titular.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Curitiba registra queda de 26% em roubos a residência, diz polícia

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.