Fotos Ten Aline Rosso/Ten Antônio Carvalhal/5° DE

A 5ª Divisão de Exército (5ª DE) realizou nesta quarta-feira (27), no Centro de Operações da divisão,  no bairro Pinheirinho, em Curitiba, a primeira reunião de coordenação de atividades na faixa de fronteira dos estados do Paraná e Santa Catarina.

Os responsáveis pelas Forças Armadas, Órgãos de Segurança Pública, Judiciário e Instituições envolvidas na fiscalização planejaram, com o General de Divisão Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva, Comandante da 5ªDE, ações conjuntas para o ano de 2019.

Ismael de Oliveira, superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Paraná, enfatiza que o trabalho em conjunto para realizar o enfrentamento ao crime organizado é necessário. Ainda, para o superintende, o Exército Brasileiro tem inovado nas últimas ações, quando se predispõem em trabalhar na faixa de fronteira, já que o Exército tem a questão logística e o efetivo preparado para atuação em áreas inóspitas.

Já Adinan Soares Assunção, Chefe da divisão técnica do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováreis) o número de irregularidades observadas são inúmeras, por esse motivo o fortalecimento de ações em conjunto é imprescindível, principalmente nas ações de fronteira.

O Comandante da 5ªDE, General Tomás, ressaltou a importância da fronteira dos estados do Paraná e Santa Catarina para o território nacional, afirmando que já existem algumas atividades elencadas para o ano de 2019, como as ações englobadas pelo Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF).”O objetivo foi melhorar a integração que já existe entre as agências todas que participam desse problema de garantir a segurança dessa fronteira”, relatou.

“Eu acho que é muito importante até porque nós temos a maior presença de efetivo na faixa fronteira e de meios. Temo cerca de 2 mil militares nessa fronteira que é significativa para o Brasil pois é 600km de fronteira contando SC e PR, 3,5% da fronteira total do país, com muita movimentação”, acrescentou.