O dono de uma joalheira na Galeria Lustoza na Rua XV de Novembro, no Centro de Curitiba, passou a noite preso no Centro de Operações Policiais Especiais, o Cope, depois de atirar contra um suspeito, de 37 anos, que teria furtado o estabelecimento na tarde desta quarta-feira (20). Ele responderá por homicídio, por usar uma arma sem registro e fraude processual, já que tentou esconder o armamento.

(Foto: Daniela Sevieri/ Banda B)

 

Ontem, em entrevista sobre o caso, o delegado Rodrigo Brown, Cope, contou que o suspeito, a princípio, não estaria armado e teria entrado em luta corporal com o proprietário e o segurança da joalheria. “Os relatos que ouvimos dão conta de que essa pessoa teria tentado assaltar o estabelecimento, tanto que entrou em luta corporal com o proprietário e com o segurança. A princípio, estava desarmado. Agora estamos tentando encontrar o veículo usado pelo suspeito”, relatou.

Os disparos atingiram o peito e a cabeça do suspeito. Uma ambulância do Siate foi até o local e tentou reanimar o suspeito, que não resistiu aos ferimento

O comerciante permanece preso e só será solto caso a justiça entenda que ele possa responder em liberdade ou arbitre uma fiança.