A maior parte das pessoas, hoje em dia, pensa apenas em si mesma, não olha para o drama do vizinho….

Curitibanos são fechados, nem se cumprimentam… é cada um por si e Deus por todos…

Com certeza, você já ouviu frases assim, não é verdade?

Mas, felizmente, afirmações como essas estão ficando cada vez mais raras. Uma das provas é o que vem acontecendo com a família do adolescente Adrian Mathias, de 14 anos, que sofre de leucemia. Eles tiveram o carro, um Fiat Uno ano 1994, furtado no último domingo (12), em frente ao supermercado Big, do Pinheirinho. Veículo que era o único meio de locomoção para o transporte do filho até o Hospital Pequeno Príncipe, onde faz tratamento.

Adrian com o pai Gerson na casa de parentes em Curitiba – Foto cedida à Banda B pela família

A história, apresentada em primeira mão pela Banda B já na segunda-feira (13) pela manhã, comoveu os leitores do Portal e ouvintes. Em apenas dois dias, a mãe de Adrian, Cristiele Mathias, conseguiu emprego, o irmão mais velho também e a casa da família recebeu uma grande doação de alimentos.

Comovido, o pai de Adrian, Gerson de Moraes, que é paranaense mas morava no Rio com a família há 20 anos, conta que a solidariedade dos curitibanos é surpreendente.

“Assim que nos vimos nesta situação, sem o carro, já procuramos a Banda B para pedir socorro. E foi impressionante. Minha esposa já começou a trabalhar, meu filho mais velho também e a torcida Comando Sul, do Paraná Clube, veio aqui em casa e trouxe comida para mais de um mês. Dizem que curitibano é fechado, mas o que estou vendo é que são sim muito acolhedores. Estamos sendo amparados”, contou Gerson.

Vaquinha para outro carro

O pai de Adrian ficou sabendo pela reportagem da Banda B nesta quarta-feira (15) que, além de toda a ajuda que vem recebendo, uma iniciativa que nasceu entre os leitores e ouvintes da Banda B tenta reunir dinheiro para que a família compre um outro carro.

 

 

Tudo começou nos comentários de internautas na página da Banda B no Facebook. O motorista de aplicativo, Paulo Henrique Bortolan, se ofereceu para fazer o transporte de Adrian de graça e diversas pessoas o parabenizaram.

“Parabéns pela iniciativa. Isso sim é exemplo de solidariedade”, disse um internauta. “Como é bom ver que tem gente boa ainda”, comentou outro.

Ainda nos comentários, logo depois, o vendedor André Luiz da Rosa procurou o Paulo e sugeriu montar uma vaquinha para arrecadar dinheiro suficiente para que a família compre outro carro.

“Quando vi a postagem do Paulo, deu parabéns pela atitude, mas pensei assim; já que tem tanta gente chocada com essa situação, por que não fazemos uma vaquinha pra que a família consiga comprar outro carro? Se cada um que está com que está comentando aqui der R$ 10, por exemplo, a gente consegue o valor do carro, que é uns 5 ou 6 mil. Daí procurei o Paulo e organizamos a vaquinha”, disse André.

O motorista Paulo Bortolan aceitou a sugestão e também está empenhado em conseguir o dinheiro.

“Vamos tentar levantar o valor do carro, que é antigo, mas nosso objetivo mesmo é arrecadar ao menos R$ 10 mil para que a família do Adrian consiga comprar um carro até melhor. Não é possível aceitar um absurdo desses, de uma família ter o único bem levado por bandidos e ficar assim sem como tratar o filho com leucemia com dignidade”, disse Paulo.

Quer ajudar?

Se você quiser colaborar com a vaquinha online para ajudar a família do Rio de janeiro que teve o carro furtado em Curitiba, clique aqui.

O pai de Adrian disse que ficou surpreso com mais esta ajuda.

“Estou emocionado. Sei que muita coisa boa está acontecendo e agora vem mais essa notícia de que estão tentando levantar dinheiro pra gente comprar outro carro. Estamos muito felizes”, disse Gerson, que procura emprego na área de restaurantes, como garçom ou pizzaiolo.

Imagens do momento do furto do veículo – (Foto: Reprodução)

Entenda o caso

O furto aconteceu por volta das 22 horas de domingo (12), quando a família foi ao supermercado Big, do Pinheirinho, para comprar leite. “Fomos comprar leite e quando voltamos o carro não estava mais. Não conhecemos nada aqui além do caminho até o hospital”, disse a mãe de Adrian.

Imagens registradas por câmeras de segurança, na noite do último domingo (12), mostram o momento em que dois homens se aproximam de um Fiat Uno branco, ano 1994, placas KNA-0477, e furtam o veículo, que estava estacionado na rua João Rodrigues Pinheiro.

O veículo era o único meio de transporte para o tratamento do garoto no Hospital Pequeno Príncipe. “Estamos desesperados. Nosso filho não pode pegar ônibus por causa da baixa imunidade em razão da doença e agora não temos como levá-lo e buscá-lo no hospital. Fazemos um apelo para que nos ajudem a encontrar nosso carro. Já deixamos tudo para trás no Rio e estamos aqui sem emprego, sem nada, só para conseguir o tratamento do nosso filho. O carro era só o que tínhamos”, disse a mãe de Adrian, Cristiele.