Trabalhadores de um depósito de recicláveis se assustaram ao encontrar um corpo dentro do Rio Belém, na Vila Torres, em Curitiba, na manhã desta sexta-feira (22). Sem identificação, o homem estava com as mãos amarradas e pode ter sofrido tortura. Há boatos sobre a conduta do homem na região, mas nada foi confirmado pela Polícia Civil.

O crime aconteceu na manhã de hoje, pela análise no corpo, segundo peritos. Moradores da região e trabalhadores notaram que havia algo estranho dentro do rio e acionaram a Polícia Militar. O local foi isolado e ninguém soube dizer se a vítima morava no bairro.

O delegado Osmar Feijó, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) disse que o homem está sem identificação e os moradores pouco querem falar à polícia. “Até pode ser a população tenha informação sobre alguma coisa, mas optem em não fazer por temer que algo possa acontecer. A vítima é um homem de 30 a 35 anos, estava com as mãos amarradas, uma corda amarrada no pescoço, algumas escoriações no rosto causadas por algum objeto cortante. Agora, vamos esperar o laudo do IML para ver se não tinha alguma marca de arma de fogo”, descreveu.

Sobre boatos de que a vítima tinha acusações de pedofilia, o delegado afirmou que nada foi repassado à polícia. “Nenhum tipo de informação dessa chegou até a polícia, mas a investigação abrirá o leque de todas as possibilidades que envolvem o crime”, finalizou o delegado Feijó.

O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba, onde passará por exames complementares.