O jardineiro Paulo Roberto Gonçalves, 42 anos, diz que se sente de “mãos atadas”. O motivo é que o carro dele foi furtado, na última quarta-feira (6), enquanto trabalhava no centro de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Paulo afirma que perdeu R$ 14 mil em equipamentos que utilizava para cortar as gramas dos seus clientes.

E o que fazer? Clientes e amigos decidiram se unir para tentar ajudar a encontrar o veículo Volkswagen Voyage, 1989, placa BYA 8563. O jardineiro está agora sem poder trabalhar e andando de bicicleta.

Voyage furtado no dia 6 de janeiro – Foto: Reprodução

A vendedora autônoma Andreia Novac, cliente do Paulo Jardineiro, explicou como recebeu a notícia do furto do carro.

“A gente soube pelas redes sociais. Depois, ele veio e contou. Ele começou a arrancar o matinho na grama e deixou todo o equipamento no carro, porque ele primeiro faz a limpeza da grama para depois cortar. 5 minutos depois, ele foi buscar a roçadeira no carro, que ele deixou a 200 metros dali. Quando viu, não estava mais o carro. Levaram com tudo dentro”, contou a cliente em entrevista à Banda B, na manhã desta sexta-feira (08).

A vendedora explicou que gosta muito de Paulo e isso fez com que a mobilização acontecesse.

“Ele não tem o carro, nem como fazer o trabalho dele, porque não tem as ferramentas, né. A gente está tentando ajudar ele porque ele é um rapaz muito bom, muito trabalhador. (…) Nós que moramos aqui no Guabirotuba conhecemos bastante ele, por isso resolvemos ajudar”, disse.

O Paulo Jardineiro lamentou os equipamentos que foram levados. “Foi roçadeira, motosserra, podadeira de cerca viva, soprador, ferramenta de chão, furadeira, tudo…Levaram tudo, até o celular”, disse o trabalhador.

O jardineiro contou que agora está buscando soluções para tentar trabalhar, mas se diz em choque com tudo que aconteceu.

“Estou parado, eu digo de a pé. Estou fazendo uma correria com um amigo jardineiro. Vou ter que dar um jeito, financiar algumas coisa para tentar trabalhar, vou ter que me virar. Estou praticamente com as mãos atadas, você fica em estado de choque por causa da situação. Só em ferramenta foi R$ 14 mil reais. Uma vida inteira para conquistar”, lamentou.

Paulo Roberto fez Boletim de Ocorrência na Delegacia logo após o furto do veículo.

Qualquer informação, entre em contato com a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos: (41) 3314-6400.