A Delegacia do Meio Ambiente conseguiu identificar um homem acusado de matar a chutes e assar no forno um cão comunitário da região do bairro Alto Boqueirão, em Curitiba. O suspeito teria comido partes do animal e oferecido a vizinhos. Policiais foram até a casa do suspeito, na manhã desta quinta-feira (6), mas ele não estava. Vídeos (abaixo) mostram o homem carregando o cão até a casa dele.

 

Policiais foram até a casa do suspeito na manhã de hoje. Foto: Banda B

 

A informações sobre a morte do cão foi feita por meio de uma denúncia anônima. Para a Banda B, o delegado Matheus Laiola disse que o cão foi morto a chutes e depois carregado por esse homem. “Uma situação extremamente revoltante, recebemos uma informação de que um homem teria matado um cão a chutes e assado esse cão para comer, inclusive, oferecendo a outras pessoas. Viemos até o local, não o encontramos, já tem passagens”, contou.

Segundo o delegado, ao chegar na casa onde esse homem vive, policiais encontraram partes do cachorro no forno. “A cena é surreal, quando a gente chega na casa já vê marcas de sangue e pedaços do animal pela casa, um cheiro muito forte, abrimos um forno e lá tinha carcaça do animal”, descreveu.

O vizinho João Zanca, que tem três cães no quintal, disse que o suspeito vive em uma casa onde acontecem constantes brigas. “O cara é doente, só pode. Ninguém sabia que ele tinha feito isso. Esse cara mora aqui há quase dois anos, tem o pai e o irmão dele, mas brigam muito, nem sei se moram mais aqui. De certo estava passando fome, sei lá. Mas, todo mundo dava comida pra ele, cesta básica”, descreveu à Banda B.

O delegado rechaça a versão de que o suspeito estivesse com fome. “Não era por fome, não. Maldade dele, mesmo”, garantiu o Matheus Laiola.

A Polícia Científica foi acionada para periciar a casa. “É um crime de maus tratos, será ouvido, vai assinar um Termo Circunstanciado e liberado por força da lei, que ainda, infelizmente, é muito branda por saber o quanto esse animal sofreu”, finalizou o delegado responsável pelas investigações.

Vídeo

Assista abaixo o vídeo onde o suspeito aparece carregando o cão: