A jovem Allana Brittes, investigada pela morte do jogador Daniel Corrêa Freitas, está pensando em casar e pediu na Justiça o direito de rever o namorado David Willian Vollero Silva, também réu no processo. A informação foi revelada, em primeira mão, pelo advogado Elias Mattar Assad no programa Balanço Geral da RICtv, que foi ao ar nesta terça-feira (24) – assista abaixo.

allana brittes david vollero caso daniel
Fotos: Foto: GIULIANO GOMES/PR PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO (Allana Brittes à esquerda) / Divulgação SPFC (Daniel ao centro) / Reprodução Redes Sociais (David à direita)

Segundo Mattar Assad, o pedido foi feito na 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), no mesmo documento que solicitou que Allana e a mãe Cristiana Brittes pudessem visitar Edison Brittes – réu confesso pela morte de Daniel – no presídio. As duas solicitações foram concedidas por unanimidade.

“O Tribunal, nesse mesmo habeas corpus, faculta então a reaproximação da Allana com David para que eles possam, inclusive, preparar papéis para o casamento”, disse Mattar Assad em entrevista ao Balanço Geral.

De acordo com o advogado, Allana Brittes e David Vollero eram namorados na época do crime e precisaram se afastar por decisão judicial. Agora, pretendem formar uma família.

Julgamento ainda sem data

O assassinato do jogador Daniel completa cinco anos na próxima sexta-feira (27) e ainda não tem julgamento marcado. Sete pessoas respondem pelo crime: cinco em liberdade e duas presas.

Estão em liberdade: Evellyn Brisola Perusso (que nunca foi presa), Allana Brittes, Cristiana Brittes, David Willian Vollero Silva e Ygor King.

Os dois réus que permanecem na cadeia são: Eduardo Henrique Ribeiro da Silva, que havia conseguido liberdade provisória em outubro de 2019, mas foi detido em flagrante por roubo em dezembro de 2020; e Edison Brittes Junior, que segue preso desde a época do assassinato.

“Existem muitos questionamentos envolvendo essa causa e a defesa anterior interpôs uma série de recursos e esses recursos alguns ainda continuam pendentes e deverão ser resolvidos pela Justiça. Mas nós entendemos que essa culpa pela demora não recai na pessoa do acusado e por isso nós vamos postular que ele responda com alguma cautelar menos gravosa: prisão domiciliar, tornozeleira. Enfim, é um trabalho que a defesa está com ele em perspectiva”, informou Elias Mattar Assad.

edison brittes
Reprodução

O crime

Daniel, de 24 anos, era convidado da festa de aniversário de Allana Brittes em uma casa noturna, em Curitiba. Depois da balada, ele e outras dez pessoas esticaram a comemoração na casa da Família Brittes, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

Daniel morreu aos 24 anos (Foto: Divulgação São Paulo)

Segundo a investigação, o conflito entre Daniel e Edison Brittes (pai da aniversariante) foi motivado por fotos e áudios enviados pelo jogador em um grupo de amigos no WhatsApp. Nas mensagens, o atleta se vangloriava por estar na cama ao lado de Cristiana Brittes, esposa de Edison.

Daniel foi espancado na casa e depois levado no porta-malas de um carro até a Colônia Mergulhão, na zona rural de São José dos Pinhais. Onde apanhou mais, foi degolado e teve o pênis decepado. O corpo foi encontrado por um morador na manhã de 27 de outubro de 2018.

Veja a reportagem do Balanço Geral:

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Allana Brittes pensa em casamento e pede na Justiça para rever namorado também réu pela morte de jogador Daniel, diz advogado

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.