Por Marina Sequinel

Casal registrou B.O. em delegacia de Campo Largo. (Foto: Divulgação)

O casal que sofreu uma tentativa de sequestro contra a filha registrou Boletim de Ocorrência (B.O.) na delegacia de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, nesta quinta-feira (3). Apesar do susto ter passado, a família ainda está muito chocada com o que aconteceu.

A mãe empurrava o carrinho com a filha, uma menina de um ano e cinco meses, pela Via Veneza quando um homem em um carro Siena se aproximou e estacionou ao lado dela para pedir por um endereço. Após elogiar a criança, ele a pegou pelo braço e tentou raptá-la. A mulher gritou por socorro e um motorista que passava em um veículo branco parou para ajudá-la. O suspeito, então, desistiu da ação e fugiu.

À Banda B, o pai da criança, de 45 anos, contou que a esposa faz o mesmo trajeto há dois anos e que nada parecido havia acontecido antes. “Ela vai de duas a três vezes por semana na igreja da Rondinha às 9h. Jamais imaginamos que algo assim poderia acontecer. Nós não fazemos ideia de quem ele é”.

Muito nervosa, a mulher não conseguiu anotar a placa do carro. Ela descreveu o suspeito como um homem moreno, magro, de aproximadamente 1,75 m e aparelho nos dentes. “Ele estava bem arrumado, não dava para dizer que era uma pessoa ruim”, completou o pai da criança.

Após o crime, ele decidiu gravar um áudio no WhatsApp para alertar os moradores da região. “Nós ficamos bem assustados com tudo isso. Achei melhor compartilhar o relato para que outras pessoas tomem cuidado”, finalizou.

A Polícia Civil agora deve investigar o caso.

Áudios falsos

Recentemente, diferentes áudios sobre sequestro de crianças na Grande Curitiba circulam pelas redes sociais. Uma tentativa de rapto teria acontecido no Bairro Alto, na capital paranaense, e outra em Pinhais, na região metropolitana. Esses casos, no entanto, não foram confirmados pela polícia e são tratados como boatos.

Outra situação semelhante à de Campo Largo, que teve a veracidade comprovada, foi registrada no bairro Atuba, em Curitiba, no último dia 25. Uma empresária estava parada em um semáforo na BR-116, sentido Quatro Barras, quando um carro se aproximou e um homem desceu. Ele tentou abrir a porta de trás do veículo, onde estava a cadeirinha infantil, mas não conseguiu por causa da trava.

A filha da vítima não estava dentro do carro no momento do crime – o homem não viu que a cadeirinha estava vazia devido à película escura do vidro. A empresária, no entanto, acredita que o suspeito tinha como objetivo tirar a criança de dentro do automóvel.

Notícia relacionada