Um caminhão-tanque foi furtado no final da noite de sábado (31), em posto localizado no Pinheirinho. Chegando em Curitiba, após jornada de trabalho, o dono estacionou o veículo e levou a roupa para lavar em casas, porém, quando o voltou para buscá-lo, o caminhão não estava mais lá.

O veículo era a única forma de sustento da família do José Pedro da Cruz, de 53 anos, que detalhou como foi o momento em que ele percebeu que havia sido furtado. “Eu descarreguei em Paranaguá, eu cheguei aqui, deixei o caminhão no posto e fui levar a roupa para a minha esposa lavar, quando voltei ele não estava mais lá”, contou o motorista em entrevista à Banda B na manhã desta segunda-feira (02). “Foi furtado no Posto Trevo, aqui no Pinheirinho, próximo à CEASA. Eles levaram lá em São José dos Pinhais, na BR-376, no Posto Cupim, e tiraram o rastreador dele. Nós localizamos em uma câmera que ele ficou parado um dia lá no Cajuru e de lá desapareceu e ninguém mais localizou. Hoje, a policial localizou a carreta desmontada em Araucária, estou indo pra lá”, disse.

José Pedro da Cruz explicou o que o caminhão-tanque estava vazio no momento do furto. “Ele estava vazio, era é um caminhão-tanque, só puxa químico, estava vazio. É uma carreta que só leva ácido sulfúrico”, falou. “Fui caminhoneiro há 30 anos, nunca tinha acontecido isso. É o primeiro caminhão que eu consegui comprar e me acontece isso”, complementou.

Além de perder o bem material, o caminhoneiro ficou com a dívida. “A gente fica revoltado, porque 30 anos economizando para poder comprar, dar uma vida melhor para a família, e ainda restou a dívida para pagar no banco”, esclarece.

O caminhão-tanque é da marca Volvo e custou mais de R$ 200 mil, ainda com dívida de R$ 80 mil para o caminhoneiro. A placa do veículo é MJU-1B40. Qualquer informação, ligue para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), no número (41) 3314-6400.

Vídeo