Duas idosas caíram no chão ao terem uma corrente de pescoço roubada na Avenida Marechal Floriano Peixoto, próximo à Praça Carlos Gomes, no Centro de Curitiba. Câmeras de segurança flagraram o exato momento em que um criminoso arrebenta a corrente do pescoço de uma das idosas que caminhava e foge. A ação aconteceu na terça-feira (27) à tarde e não há informações se a Polícia Militar (PM) conseguiu identificá-los. Embora tenham tido algumas lesões, as idosas optaram em deixar o local, sem acionar ambulâncias de emergência.

As imagens das câmeras são de uma loja de utilidades domésticas. O comerciante enviou o registro à Banda B e garantiu que crimes como esses são rotineiros. “Na verdade, isso acontece quase todos os dias, são furtos de celular, de carteira e como o vídeo mostra até correntes de ouro que estava no pescoço dessa senhora. Ás vezes eles estão a pé, outras de bicicleta, até para facilitar a fuga”, lamentou o comerciante, que terá a identidade preservada.

Praças e ruas/avenidas mais movimentadas do Centro acabam sendo os principais alvos. Testemunhas de crimes com o mesmo modus operandi notam que, na maioria das vezes, eles são cometidos por, pelo menos, três pessoas. No caso das idosas, além do criminoso que arranca a corrente, outros dois saem dos cantos da tela para auxiliar na fuga.

Viaturas da Polícia Militar (PM) fazem patrulhamento pelas ruas centrais, mas não o suficiente, segundo o comerciante. “Tem rondas de guardas municipais, mas não é intenso. A ausência da polícia acaba propagando esses crimes, ainda mais aqui perto que tem duas agências bancárias. Tem venda de droga por aqui, isso faz com que aconteçam esses furtos e roubos. Tem que intensificar o policiamento, ainda mais agora em dezembro que tem horário estendido nas lojas. Sempre escutamos que uma loja ou um pedestre foi furtado ou roubado na frente, do lado. Não tem jeito, é preciso colocar mais policiais nas ruas e também manter esses criminosos presos, não adianta prender, assinar um ou dois papéis e sair”, criticou.

Vítimas

Embora tenham caído no chão com a violência do assalto, ambas vítimas estão bem. As duas foram amparadas pela equipe do comerciante e outros pedestres, e em seguida foram embora, sem acionar órgãos de socorro.