Por Elizangela Jubanski e Daniela Sevieri

characa-dentroSuspeito está foragido e caso será investigado por distrito policial. Foto: DS/Banda B

Uma briga entre familiares por causa de um terreno pode ter sido a principal motivação para a morte do aposentado Carlos Roberto de Paulo, 65 anos, na noite desta quarta-feira (6), no bairro Uberaba, em Curitiba. O idoso foi morto com dois disparos de arma de fogo e o principal suspeito é o marido na neta, que já teria o ameaçado outras vezes. Ele está foragido e o crime será investigado pelo 3º Distrito Policial de Curitiba.

De acordo com informações apuradas pela Banda B, o idoso jantava quando foi surpreendido pelo assassino dentro da casa dele, na rua Julio Maito Sobrinho, quase na esquina com a Rua Henrique Mhel.  “Eu estava tomando banho e ele estava jantando. Derrubaram tudo no chão, os passarinhos todos no chão. Quando eu olhei ele já estava caído. Eu quero que prenda esse vagabundo. Esse terreno é meu, do falecido velho e do guri (filho). Eu permiti que esse homem morasse aqui, apenas. E olhe, agora, o que acontece? Tiraram a vida dele assim, a sangue frio”, descreveu Helena Silva, esposa da vítima.

O casal mora no local há anos, junto com o filho. O terreno é uma herança de Helena, por parte da família materna. As confusões teriam começado quando eles aceitaram que o marido da neta viesse morar em outra casa, dentro do terreno deles. Segundo Helena, o homem – de 43 anos – passou a ameaçar o idoso por querer um pedaço de terra maior para ele. “Nunca pensei que fosse chegar nisso”, lamentou.

O tenente Bittencourt, do 20º Batalhão da Polícia Militar, que foi acionado para comparecer ao local, confirmou a versão da esposa da vítima. “A esposa do homem morto explicou para a gente que tinha uma briga antiga por causa do terreno onde eles moravam. Ela contou que permitiu que o namorado da neta morasse no local, mas com o passar dos anos disse que queria uma parte maior no terreno. Após várias discussões, ele até já teria o ameaçado com faca e tudo mais. Foi ouvida a voz dele dentro da casa, mas apenas as investigações poderão apontar a autoria concreta, mas tudo indica que seja autoria conhecida”, descreveu.

O corpo do aposentado foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) e o caso passa a ser investigado pelo 3º Distrito Policial, já que há indícios de autoria conhecida.