Por Marina Sequinel e Juliano Cunha

assalto1Durante perseguição, assaltante bateu carro em um poste e saiu atirando. PM revidou e ele acabou sendo morto. (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

Um homem de aproximadamente 30 anos morreu em um confronto após um assalto a uma chácara em Bocaiúva do Sul, na região metropolitana de Curitiba (RMC), na tarde deste sábado (14). Ele e mais dois comparsas fizeram os ocupantes da residência reféns e fugiram levando vários pertences das vítimas quando, então, foram surpreendidos pelo cerco policial.

Por volta das 13h30, o trio chegou em um carro Gol no local e, dizendo ser da polícia, mandou o dono da chácara, o caseiro e algumas crianças entrarem na casa. “Todos nós fomos amarrados enquanto eles esvaziavam a casa. Ficamos desse jeito por três horas sob ameaça”, contou o dono à Banda B.

assaltoDono de chácara mostra pulsos marcados pela corda. (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

Enquanto as vítimas estavam presas, os criminosos pegaram o carro Agile do proprietário, amarram uma espécie de carreta nele e foram enchendo o compartimento com os objetos roubados. Eles fugiram também com a motocicleta do caseiro e com o Gol, em direção a Campina Grande do Sul, também na RMC.

Logo após a fuga, os rendidos conseguiram se soltar e acionaram a Polícia Militar (PM), que realizou um cerco para capturar os acusados. Na região central da cidade, a PM avistou os criminosos e a perseguição começou. O assaltante que dirigia o Agile acabou batendo em um poste e, ao descer do veículo, passou a atirar nos policiais. Com o confronto, que aconteceu na continuação da rua João Cândido, no Jardim Campina, o bandido acabou morrendo.

Os outros dois escaparam com a motocicleta e o gol. Eles ainda não foram localizados. O dono da chácara reconheceu o criminoso morto como sendo um dos mais violentos do trio. “Ultimamente eu me sinto mais seguro na zona urbana que na rural. Muitos assaltos estão acontecendo por aqui. Nós não temos mais segurança”, disse ele.

Com o homem morto foi encontrado um revólver calibre 38. O corpo dele deve ser recolhido ao Instituto Médico Legal.