O atirador que matou o amigo Mayke Henrique Bueno, 26 anos, no dia 7 de outubro, no bairro Guaíra, em Curitiba, foi encontrado e preso pela Polícia Civil. O mandante do crime, também. Para a polícia, Bueno foi morto porque chamava atenção da polícia com pequenos furtos e roubos na região.

O delegado Tiago Nóbrega da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) disse que imagens de segurança auxiliaram as investigações. “Conseguimos imagens na região, onde o suspeito é visto atravessando a rua, descendo de um carro de cor prata e indo até a casa da vítima, e fugindo na sequência. A partir dessas imagens começamos com novas diligências, conversamos com testemunhas, algumas presenciais que viram o crime e reconheceram por foto o autor dos disparos”, descreveu o delegado.

O atirador de 21 anos foi preso em Mato Grosso, já o suspeito de ser o mandante, de 26 anos, foi preso em flagrante por tráfico de drogas durante cumprimento de cinco mandados de busca e apreensão no bairro Guaíra. Na ocasião, o indivíduo estava em posse de 700 gramas de maconha.

Agora, a polícia busca o motorista do carro que levou o atirador até a casada vítima.

Amigo

Segundo a polícia, o atirador preso era amigo do jovem que ele matou e, por isso, pediu desculpas antes de atirar. “A chegada do atirador não causou surpresa para a vítima porque ele pensou se tratar de um amigo. Eles conversam antes um pouco, mas na sequência ele efetua os disparos. Pessoas que estavam ao lado escutaram ‘desculpa, mas eu tenho que fazer isso'”, detalhou o delegado

Motivação

Para o delegado, as investigações apontaram que Mike estaria envolvido em furtos e roubos na região. “Isso incomodava porque a polícia acabava sendo acionada para ir até lá, atrapalhando o tráfico de drogas. Passaram essa missão para o atirador executar e o alvo era o próprio amigo”, finalizou Nóbrega.

A polícia ainda não encontrou a arma de fogo utilizada pelo atirador. O motorista que levou o atirador até a vítima está sendo procurado.