Para ter certeza de que não iria atirar contra a pessoa errada, o atirador de Josineice Nunes, 41 anos, perguntou diversas vezes aos familiares quem era o dono da casa. Ao ter certeza, atirou quatro vezes contra ele, no portão da casa da família, no bairro Rio Pequeno, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A policia acredita que o crime tenha sido encomendado, já que a dinâmica do atirador indica que ele não conhecia a vítima.

 

Crime aconteceu no portão de casa. Foto: Banda B

 

O crime aconteceu na noite desta segunda-feira (30), por volta das 22 horas, na rua Luiz Pissaia. Familiares estavam em casa, quando ouviram um homem chamar Josineice pelo nome. A filha da vítima foi até o portão e o atirador passou a questioná-la quem era o dono da casa.

O soldado Biaca do 17º BPM disse que a filha detalhou à polícia. “Estamos colhendo informações, pelo que a filha da vítima disse, um homem chegou e perguntou quem era o dono da casa, ele não sabia o nome e nem conhecia, apenas pediu pelo dono da casa. Assim que a vítima chegou e disse que era o dono da casa, esse homem atirou diversas vezes”, contou.

A família disse ainda que há uma desavença antiga entre os parentes por causa de um terreno. “Tem uma desavença antiga na família, ele era ameaçado há algum tempo. O fato é que está em uma situação bastante grave agora”, finalizou o soldado.

As testemunhas devem prestar depoimento à Polícia Civil em breve, que passa a investigar o caso. A vítima foi internada no Hospital Cajuru em estado grave.

Baleado

Na mesma noite, outro homem foi baleado em frente a um restaurante  no bairro Boneca do Iguaçu.

A vítima tem 33 anos, foi baleada no peito e no abdômen por outro homem de estatura baixa, que fugiu a pé. A vítima foi internada em estado grave no Hospital Cajuru. Segundo moradores, ele  cometia pequenos furtos para manter o vício no crack.