(Foto: Facebook)

O aparelho celular de Cristiana Brittes, de 35 anos, está com a Polícia Civil de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. A informação foi confirmada pela Banda B com o dono da assistência técnica localizada no bairro Barreirinha, em Curitiba, nesta sexta-feira (9). No último dia 31, antes de ser presa pela morte do jogador Daniel Corrêa Freitas, de 24 anos, ela deixou o eletrônico para ser formatado.

(Foto: Reprodução)

A alegação de Cristiana seria de que o celular estava com problemas para reproduzir áudio. Por isso, ela deixou o aparelho e pediu para que fosse totalmente formatado, apagando dados antigos.

A Banda B ligou para o dono da assistência que respondeu da seguinte forma: “Tudo o que eu tinha para falar sobre isso, já foi falado para a polícia”, disse, mesmo após ser questionado por diversas vezes pela reportagem.

Ainda não está confirmado se a formatação do aparelho chegou a ser efetivada. A Polícia Civil ainda não passou informações sobre isso.

Mais depoimentos

Os jovens Ygor King, de 19 anos, e David Willian da Silva, de 18 anos, que participaram da morte de Daniel, devem prestar depoimento na manhã desta sexta-feira na Delegacia de São José dos Pinhais. Eles são acusados de agredir o jogador e levá-lo no carro para a zona rural da cidade, acompanhados de Edison Brittes, o Juninho Riqueza, que confessou ter cometido o crime.

Coletiva

Na tarde de hoje, o delegado Amadeu Trevisan concederá uma entrevista coletiva para falar sobre o andamento do inquérito policial do caso.