Foram cinco roubos no período de um mês, o que levou a direção do tradicional Colégio Estadual Doutor Xavier da Silva, que tem 116 anos, no bairro Rebouças, em Curitiba, a fazer uma faixa de apelo ao ‘senhor ladrão’. Em entrevista à Banda B, na manhã deste sábado (9), o membro da Associação de Pais e Mestres do colégio, Marlon Henrique Cavisqui, contou que nem tem mais o que se roubar na instituição.

(Foto: Colaboração)

 

“Desde que começou a quarentena o colégio já foi assaltado cinco vezes. Eles entram lá, arrombam porta e a gente fica de mãos atadas, porque faz o Boletim de Ocorrência e acontece de novo. Isso que o colégio fica a uma quadra do Quartel do Comando da Polícia Militar”, lembrou Marlon.

Na primeira invasão os marginais levaram o estoque de comida da cantina e, na segunda, botijão de gás, furadeira e até escadas. Nas outras três vezes levaram objetos pequenos, para conseguir revender. De acordo com Marlon, a faixa foi idealizada como um pedido de socorro. “Falam que vão aumentar o patrulhamento, mas fica nisso. Talvez seria necessário a escola ter um vigilante, porque é uma escola que é patrimônio histórico. Daqui a pouco colocam fogo e perde-se tudo”, opinou.

Resposta (atualizado na segunda-feira – 11):

“A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed) informa que está ciente dos problemas que tem acontecido no Colégio Estadual Doutor Xavier da Silva e já enviou um pedido de policiamento especial para a região. A Polícia Militar já entrou em contato com a diretora do colégio e juntos irão elaborar um plano de segurança para a região e principalmente, para a escola. A Seed informa também, que a diretora solicitará verba para repor todo o material levado”, diz a nota.