A mulher que era mantida como refém pelo ex-marido em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, foi liberada por volta das 13h50 desta terça-feira (31). Com uma faca apontada para o pescoço, ela permaneceu por cerca de três horas sob a posse do suspeito de 23 anos. De acordo com testemunhas, o crime começou com a recusa dela em reatar o relacionamento.

Foto: Marcelo Borges – Banda B

À Banda B, uma amiga da família descreveu que o casal havia terminado o relacionamento há algum tempo, mas o agressor seguia com atitudes violentas. “Após o fim, ele chegou a colocar fogo na casa em que os dois moravam. Foi a partir daí que ela conseguiu uma medida protetiva e conseguiu um lugar para se esconder, mas a perseguição não terminou. Ontem mesmo, ele fez uma ameaça de que ela pagaria por tudo”, explicou.

Segundo testemunhas, o casal morava em Piraquara e tem dois filhos. Uma das exigências feitas pelo agressor para se entregar chegou a ser a presença dos pequenos, o que não chegou a acontecer.

O tenente Maicon, da Polícia Militar, explicou que a liberação foi pacífica. “Foi feita a negociação com o Bope [Batalhão de Operações Policiais Especiais] e ele resolveu se entregar, até mesmo pelas condições físicas após esse tempo. Única coisa que ele disse para a equipe é que queria conversar com ela, mas acabou direcionando a isso”, disse.

A PM confirma que, apesar da situação, o suspeito colaborou com a negociação na Rua Rio Solimões.

Com o encerramento tensão no local, o suspeito foi encaminhado à Delegacia de Pinhais. A vítima chegou a ser levada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do município, mas passa bem.