Materiais localizados dentro da penitenciária (Foto: Colaboração)

Um agente penitenciário foi agredido pelos detentos no começo da noite desta quinta-feira (22) na Colônia Penal Agrícola, em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba. A agressão aconteceu no momento em que o funcionário tentava evitar que um detento entrasse no alojamento com drogas. Após isso, um procedimento foi revista foi feito, onde foram localizados 19 aparelhos celulares, 245 gramas de maconha e sete chips de celular

O presidente do Sindicato da Categoria, o Sindarspen, Ricardo Miranda, contou à Banda B como tudo aconteceu.. “No recolhimento para o alojamento, o agente percebeu um malote de drogas e foi agredido pelos detentos. Ele levou um corte na cabeça e foi à delegacia fazer Boletim de Ocorrência”, descreveu.

A colônia Penal Agrícola abriga os presos já condenados que estão no regime semiaberto e são aqueles que saem pela manhã e retornam a noite. O presidente do sindicato explicou que, por isso, qualquer pessoa tem livre acesso ao local. “Um espaço muito amplo, sem muros e poucos funcionários. Pessoal entra com drogas, e celular, porque não tem controle”, disse.

Para o presidente a situação esta completamente insustentável. “Pouco efetivo. Seis agentes para de mais de mil presos. Drogas são arremessadas entre as unidades e o sistema penitenciário está refém de tudo isso”, afirmou.
O sindicato esta tomando providências para tentar sanar os problemas mais urgentes. “Estamos cobrando do governo a contratação de mais agentes e também pedindo medidas para dificultar o acesso a colônia”, destacou.

Em nota, o Depen (Departamento Penitenciário) explicou que um procedimento de revista foi realizado e foram localizados 19 aparelhos celulares, 245 gramas de maconha e sete chips de celular. A situação no local foi normalizada. Não houve fugas. Dois presos que participaram da ação foram identificados e encaminhados para o regime fechado, onde irão aguardar a decisão do Conselho Disciplinar.