Um agente penitenciário, Alinor Dimas Paes, de 57 anos, que estaria em surto, foi morto após confronto com equipes da Polícia Militar (PM) no início da noite desta quarta-feira (3). Ele teria sido baleado depois de resistir à abordagem e atirar contra os policiais. O caso aconteceu na rua Cruzeiro do Sul, no bairro Sítio Cercado, em Curitiba.

 

(Foto: Daniela Sevieri/Banda B)

Segundo Edevagner, capitão e supervisor do 13ª Batalhão da Polícia Militar, o filho do servidor público foi quem informou a polícia de que o pai estava alterado efetuando disparos dentro de casa. “O filho do senhor ligou para a PM informando que o pai dele estava bêbado, efetuando disparos de arma de fogo dentro da residência. A equipe chegou no local e realmente identificou que ele estava alterado na parte superior da casa e tentou fazer um primeiro contato”, relatou o capitão.

Ao ser abordado, o agente penitenciário atirou contra a equipe da PM e deu início a uma troca de tiros. “Ele foi atingido por dois disparos e morreu. Um pegou de raspão na perna e o outro acertou o peito. Acredito que ele deve ter tido algum tipo de abalo psicológico pela forma como se comportou”, afirma Edevagner.

Uma ambulância do Siate foi acionada, mas o servidor não resistiu aos ferimentos.

Em nota, o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR) lamentou a morte de Paes. Leia na íntegra:

“O Departamento Penitenciário do Paraná informa que o servidor Alinor Dimas Paes, de 57 anos, era agente penitenciário do quadro efetivo havia 35 anos. Lotado na Colônia Penal Agroindustrial (CPAI), em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, trabalhava em regime de plantão e estava de folga no momento do fato.

O Depen lamenta profundamente o ocorrido, e lembra que o agente sempre foi considerado um excelente profissional.

Ainda, informa que a Corregedoria do Departamento esteve no local da ocorrência e acompanhará o caso.”