(Foto: Reprodução/Facebook)

 

O jogador de futebol Daniel Correa Freitas, de 24 anos, morto no último sábado (27), foi espancado em uma festa na casa do autor do crime antes do assassinato. A informação foi repassada à Banda B na tarde desta quarta-feira (31) pelo advogado Jacob Filho, que representa uma testemunha do caso.

O homem que presenciou as agressões prestou depoimento à Delegacia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, durante a manhã de hoje. A testemunha contou que, na noite do crime, ela e Daniel saíram de uma balada na capital e decidiram ir até a casa de uma mulher que encontraram no estabelecimento.

No total, sete pessoas – incluindo a menina – foram até a residência, que fica localizada em São José. “Não se sabe se o Daniel já conhecia essa menina ou se eles se encontraram pela primeira vez ali na casa noturna. O fato é que o grupo pegou um Uber e foi até a residência, onde eles continuariam a festa”, disse o advogado.

De acordo com Filho, em um determinado momento, os convidados ouviram gritos de socorro de uma mulher vindos do quarto. “O Daniel começou a gritar logo em seguida. A testemunha foi ver o que estava acontecendo e encontrou o jogador sendo espancado, com chutes e socos, pelo homem apontado como o autor do crime e outras três pessoas. A vítima dizia ‘eu não quero morrer’ repetidas vezes”, completou.

A testemunha relatou ainda que Daniel estava no quarto junto com a mãe da menina – e esposa do suspeito – que encontrou na balada. “Eu não posso afirmar se o jogador estava tendo algum relacionamento com a mulher ou se tentou fazer algo à força”, comentou.

Após a agressão, Daniel foi colocado no porta-malas de um carro, já inconsciente. “Ele já estava desmaiado, não se sabe se vivo ou morto. A testemunha não acompanhou o resto dos acontecimentos”, finalizou o advogado.

Segundo ele, o seu cliente é morador de Curitiba, mas saiu da cidade logo após o depoimento, apoiado pelo programa de proteção a testemunha. A Polícia Civil, que já pediu a prisão de envolvidos no crime, continua a investigar o caso.

O crime

O corpo do jogador foi encontrado em uma estrada de terra perto da Rua Augusto Micrute, na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais, no último sábado.

A forma brutal como Daniel foi morto chamou a atenção da polícia. Ele estava com várias facadas pelo corpo, totalmente nu e teve o pênis decepado. “Foi algo com bastante maldade, quem fez estava com muita raiva. Possivelmente, foi uma morte dolorosa, ele não morreu ali no momento”, afirmou o superintendente Edimilson Pereira, da Polícia Civil, na ocasião.